app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Integração

Confira os destaques do interior alagoano #I29042021

.

Por MOZART LUNA | Edição do dia 29/04/2021 - Matéria atualizada em 29/04/2021 às 04h00

FALTAM VACINAS

Mesmo fora do prazo da segunda dose, as pessoas não devem deixar de se vacinar e essa é a recomendação do Ministério da Saúde. A paralisação do cronograma de vacinação nos 60 anos na grande maioria dos Estados é fruto da falta de planejamento do governo federal, que não se preparou ano passado para comprar vacinas, acreditando na chamada imunidade de rebanho, que não existe, pois o coronavírus vem sofrendo sucessivas mutações. O Programa Nacional de Imunizações (PNI) distribui duas vacinas com a necessidade de duas doses para garantir a imunização completa. A Sinovac/Butantan deve ter intervalo de quatro semanas entre uma dose e outra, e a AstraZeneca/Fiocruz intervalo de 12 semanas. Ficou definido o envio de doses da Sinovac/Butantan em duas etapas: primeiro com a entrega da dose 1 e, quatro semanas depois, da dose 2 – como já ocorre com a vacina da AstraZeneca. A quantidade de doses a serem enviadas, tanto para a primeira quanto para a segunda aplicação, é detalhada nos informes técnicos. Durante reunião da liderança municipalista, no início da semana, os presidentes das entidades estaduais alertaram sobre a falta de vacinas, principalmente para aplicação da segunda dose. Muitos prefeitos seguiram a orientação federal de não reservar parte dos imunizantes recebidos para garantir a aplicação prescrita pelos laboratórios. O Mistério justifica a mudança da estratégia do PNI, no início de março, por conta do aumento de casos de infecções.


FALTA VACINAS

Para garantir o fechamento do esquema vacinal dos grupos prioritários iniciados, com a previsão de recebimento de novas remessas de vacinas na primeira quinzena de maio, o Ministério recomenda aos governos estaduais e municipais atenderem ao calendário de grupos prioritários. Pelo cronograma, está pendente a segunda aplicação da vacina para 416.507 pessoas – 3% dos trabalhadores da saúde, 6,2% das forças de segurança, salvamento e Forças Armadas e 1,9% dos idosos entre 60 e 64 anos.


FALTA MEDICAÇÃO

Os pacientes que estão realizando tratamento de doenças como glaucoma estão solicitando celeridade no processo de compra do colírio, que está faltando nos posto de saúde de Arapiraca, assim como outros medicamentos importantes para diabetes, pressão alta e até para paciente oncológicos, o que tem aumentando o sofrimentos dessas pessoas em que o tempo é crucial para sobrevivência.


PENEDO/TEM MEDICAÇÃO

Em Penedo, o município não esperou que a situação gerada pela falta de medicação se agravasse e foi realizada uma compra emergencial. Os pacientes que precisam da medicação para doenças crônicas em Penedo ficaram tranquilos com a notícia e correram para os locais de distribuição dos medicamentos.


PENEDO/SALÁRIOS EM DIA

O pagamento dos salários de todos servidores municipais começa com o pessoal da Educação, juntamente com outros da administração municipal, como os contratados. Amanhã recebem o pessoal da saúde e também todos que aniversariam em abril recebem o décimo terceiro salário. O pagamento ocorre dentro do mês trabalhado, sendo Penedo um dos poucos municípios que realizam essa operação em Alagoas.


DELMIRO/CRECHE

Um absurdo, mas os vereadores em Delmiro Gouveia continuam protelando a doação das áreas para construção das creches, que serão construídas pelo governo do Estado. O Programa de construção de creche contempla vários municípios em Alagoas, e todas as Câmaras de Vereadores doaram os terrenos com essa finalidade, menos em Delmiro Gouveia.


DELMIRO/CRECHE 2

Ontem ocorreu uma sessão extraordinária, na Câmara de Vereadores, para a mais uma vez apreciar o Projeto e mesmo com o parecer favorável da relatoria da comissão do projeto, o vereador Jamil Cordeiro pediu vistas do projeto por dez dias, deixando no ar a indagação se os vereadores são contra ou a favor do apoio às mulheres trabalhadoras, que deixam todos dos dias seus filhos com alguém para trabalhar.


MARAGOGI/DUPLICAÇÃO

O secretário de infraestrutura urbanística de Alagoas, Mosart Amaral, anunciou que o trecho urbano de Maragogi, entre a ponte do rio Maragogi, em São Bento e limite com Japaratinga, até a ponte do rio Persinunga, em Peroba, na divisa com Pernambuco, será totalmente duplicada. O projeto prevê ciclovia, pista para pedestre, canteiro e jardins. Essa foi uma sugestão dada por nossa coluna desde o ano passado e agora atendida.

Outra boa notícia dada pelo secretário Mosar Amaral foi quanto a duplicação também do acesso ao novo aeroporto que está sendo construído em Maragogi.

Mais matérias
desta edição