app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Integração

Confira os destaques do interior alagoano #I12052021

.

Por MOZART LUNA | Edição do dia 12/05/2021 - Matéria atualizada em 12/05/2021 às 04h00

Insustentável: aterro de Maceió

Os moradores dos bairros do Benedito Bentes e Carminha, localizados próximos a Central de Tratamento de Resíduos (CTR) de Maceió, denunciam que a situação sanitária é insustentável diante do mau cheiro que exala das células de aterro sanitário. Os moradores também denunciam o vazamento de chorume, que coloca em risco a saúde de mais de 25 mil pessoas que vivem naquelas localidades. O problema é antigo e se agrava a cada ano e agora também atinge os bairros de Garça Torta, Riacho Doce, Guaxuma, além dos condomínios Atlantis e Morada da Graça, que todos os dias, principalmente no final da tarde, quando o vento muda de direção (terral) e traz o mau cheiro de metano da CTR. O Instituto do Meio Ambiente (IMA) já emitiu um relatório sobre o agravamento do problema e chegou a recomendar o encerramento das operações da CTR devido a saturação da área onde está localizado e também as recorrentes violações da legislação ambiental, o que tem resultado em sucessivas notificações aplicadas.

Uma das mais graves foi a ocorrida em 2018, quando a Polícia Civil flagrou o derramamento de chorume, realizado pelas carretas locadas pela empresa que opera no aterro, em uma área próxima ao aeroporto Zumbi dos Palmares. O flagrante se transformou em inquérito policial que foi encaminhado ao Ministério Público que se transformou em um processo criminal.


Crimes ambientais

O IMA também chegou a flagrar um dreno em um dos tanques de chorume, que desaguava na vegetação próxima. As violações ambientais têm sido constantes e agora se amplia para bairros próximo ao litoral, fato que preocupa o mercado imobiliário que pode sofrer desvalorização dos empreendimentos nos bairros da região Norte de Maceió.


Vacina investigação

O MPAL investiga a informação da Secretaria Municipal de Saúde do Passo de Camaragibe sobre a aplicação da vacina contra a Covid-19 no dia 23 de março de 2021 a Antônio Palmery Melo Neto. A investigação está sendo feita por meio do promotor Ary de Medeiros Lages Filho. O Ministério Público cita na investigação que a princípio, o ex-prefeito de Cajueiro não se enquadra em nenhuma das hipóteses permitidas para aplicação da vacina seja pela questão etária, seja profissional assim como não é municípe do Passo de Camaragibe.


Vacina investigação 2

Segundo o promotor de justiça Ary de Medeiros, “existem duas situações graves nesse sentido, a primeira é o descumprimento do plano de vacinação, atropelando as prioridades. Há muita gente sob expectativa, querendo tomar a vacina, e têm de aguardar, porque há critérios. Em segundo lugar, o cidadão não reside na cidade, não poderia jamais se beneficiar com dose da vacina que deveria ser aplicada, exclusivamente, em um munícipe”, declarou o representante do MP.


Vacina investigação 3

Ary de Medeiros Lages Filho decidiu abrir inquérito civil sobre o caso. O Ministério Público requisita que se agende datas para oitivas das testemunhas/investigados necessários para elucidação dos fatos objeto do inquérito civil. O que se desconfia é que o mesmo procedimento pode estar sendo realizado em outros municípios.


Ouro Branco

Pacientes oncológicos denunciaram que estão sendo prejudicados com a falta de assistência por parte da Secretaria Municipal de Saúde de Ouro Brancos. Segundo familiares destes pacientes está faltando medicação nos postos de saúde e até gazes para curativo não tem mais. Muitos dos pacientes precisam fazer curativos até quatro vezes por dia.


Arapiraca/vacinação

Com a chegada de novas doses da vacina AstraZeneca, a Prefeitura de Arapiraca, através da Secretaria Municipal de Saúde, amplia, ainda mais, o acesso ao imunizante contra a Covid-19. Desta vez, estão sendo inseridos nos grupos de vacinação arapiraquenses com comorbidades a partir dos 35 anos, e pessoas com deficiência permanente acima de 40 anos.


Arapiraca/vacinação 2

Para a população que possui alguma das comorbidades elencadas no Plano Nacional de Imunização, a ampliação do acesso à vacina será gradativa durante a semana, segundo o cronograma : segunda-feira: Comorbidade a partir dos 35 anos; terça-feira: Comorbidade a partir dos 25 anos; quarta-feira: Comorbidade a partir dos 18 anos.


Arapiraca/vacinação 3

Dentre as listas de comorbidades que permitem receber a dose da vacina contra a Covid estão: pessoas que vivem com HIV; Diabetes melitus; Pneumopatias crônicas graves; Hipertensão Arterial (que fazem uso de três ou mais medicamentos anti-hipertensivos); Doenças Cardiovasculares; Doenças Cerebrovasculares; Doença Renal Crônica; Imunossuprimidos; Anemia Falciforme; Obesidade Mórbida; Síndrome de Down; Cirrose Hepática.

Mais matérias
desta edição