app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5715
Internacional

Tuf�o deixa mais de 150 mortos e desaparecidos

Kangnung (Coréia do Sul) – Mais de 150 pessoas morreram ou estão desaparecidas na Coréia do Sul por causa da passagem do tufão Rusa, no fim de semana, informaram autoridades. O tufão, o pior no país em 40 anos, provocou deslizamentos e inundações em áre

Por | Edição do dia 03/09/2002 - Matéria atualizada em 03/09/2002 às 00h00

Kangnung (Coréia do Sul) – Mais de 150 pessoas morreram ou estão desaparecidas na Coréia do Sul por causa da passagem do tufão Rusa, no fim de semana, informaram autoridades. O tufão, o pior no país em 40 anos, provocou deslizamentos e inundações em áreas litorâneas. Milhares de casas foram destruídas, e muitas outras estão sem água e energia. O Exército foi chamado para ajudar no resgate das vítimas. A televisão mostrou estradas e ferrovias submersas, casas inclinadas a 45 graus e um ônibus pendurado na margem de um rio. Às 15h (3h em Brasília), o saldo oficial era de 88 mortos, com pelo menos 70 desaparecidos. As autoridades já dão como certo que o número de vítimas passará bastante de cem, e os prejuízos podem ser os maiores da história. A parte mais afetada foi o litoral leste, onde o tufão Rusa chegou no sábado (31) com ventos de até 200 quilômetros por hora e 871 milímetros de chuva. “Chegamos a perder contato com algumas das nossas delegacias”, afirmou um policial na cidade de Kangnung. Conforme o Rusa avançou para o interior, milhares de sul-coreanos tiveram de deixar suas casas. Hoje, os prejuízos já atingiam US$ 261,7 milhões, seja na destruição de casas, empresas, infra-estrutura pública ou lavouras. O transporte já havia sido praticamente normalizado ontem, depois do cancelamento, no sábado, de todos os vôos domésticos e de alguns internacionais.

Mais matérias
desta edição