app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5712
Internacional

Bush visita locais dos ataques de 11/09 e promete vingan�a

Washington – O presidente norte-americano, George W. Bush, prometeu ontem vingar as vítimas dos ataques de 11 de setembro de 2001. Ele participou de cerimônias nos três locais dos ataques – Washington, Nova Iorque e na área rural da Pensilvânia, onde

Por | Edição do dia 12/09/2002 - Matéria atualizada em 12/09/2002 às 00h00

Washington – O presidente norte-americano, George W. Bush, prometeu ontem vingar as vítimas dos ataques de 11 de setembro de 2001. Ele participou de cerimônias nos três locais dos ataques – Washington, Nova Iorque e na área rural da Pensilvânia, onde um avião sequestrado caiu depois que os reféns a bordo se rebelaram para evitar que ele se chocasse contra algum alvo importante. Bush viu em silêncio uma coroa de flores brancas e vermelhas ser depositada no local onde o vôo 93 caiu a uma velocidade de 920 quilômetros por hora, matando todo os 40 ocupantes. Bush costuma referir-se aos passageiros daquele vôo como “os primeiros heróis da guerra norte-americana contra o terrorismo”. Horas antes, na cerimônia do Pentágono (onde outro avião sequestrado foi lançado), Bush prometeu derrotar os fanáticos que provocaram a morte de 3.025 pessoas ao perpetrar os ataques com quatro aviões comerciais sequestrados. “A morte de inocentes não pode ser explicada, só superada. E, apesar de terem morrido em uma tragédia, não morreram em vão”, disse Bush numa manhã tão ensolarada e amena como a de 11 de setembro de 2001, quando 189 pessoas, incluindo cinco sequestradores, morreram no ataque ao Pentágono, quartel-general dos militares do país. “Hoje lembramos cada vida. Voltamos a dedicar este orgulhoso símbolo. E renovamos nosso compromisso de vencer a guerra que começou aqui”, disse Bush em frente à parede, já reconstruída, da ala oeste do Pentágono. Depois do 11 de setembro, os Estados Unidos se voltaram contra o Afeganistão, onde deveriam caçar a rede Al Qaeda, acusada pelos ataques, e o regime Talibã, que dava proteção ao grupo. O Talibã foi derrubado, alguns integrantes da Al Qaeda foram capturados, mas o paradeiro do líder Osama bin Laden, o homem mais procurado pelos EUA, ainda é desconhecido. Agora, o alvo da Casa Branca passou a ser o Iraque de Saddam Hussein, apesar da ausência de provas vinculando-o aos atentados.

Mais matérias
desta edição