app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5712
Internacional

Fome amea�a 14 milh�es de africanos

Johannesburgo (África do Sul) – A ONU (Organização das Nações Unidas) afirmou, ontem, que mais de 14 milhões de pessoas estavam ameaçadas pela fome no sul da África, onde uma seca, uma epidemia de HIV/Aids e questões políticas são apontadas como as causas

Por | Edição do dia 17/09/2002 - Matéria atualizada em 17/09/2002 às 00h00

Johannesburgo (África do Sul) – A ONU (Organização das Nações Unidas) afirmou, ontem, que mais de 14 milhões de pessoas estavam ameaçadas pela fome no sul da África, onde uma seca, uma epidemia de HIV/Aids e questões políticas são apontadas como as causas da pior crise de falta de alimentos da região em uma década. Na última avaliação a respeito da ameaça que paira sobre seis países, o enviado especial da ONU para carências humanitárias, James Morris, disse que o número de pessoas vulneráveis, às vésperas da próxima colheita, havia pulado de 12,8 milhões em maio para 14,4 milhões agora. “Essa é a crise humanitária regional de maiores proporções no mundo hoje”, declarou Morris, que também chefia o Programa de Alimentação Mundial (WFP) da ONU. O enviado acaba de concluir uma visita à região. Aids “A devastação humana para as pessoas mais vulneráveis nesses seis países é imensa”, acrescentou. Segundo Morris, a crise agrava-se devido à Aids, que deixou 4 milhões de pessoas órfãs e que drenava os recursos da área de saúde. O enviado afirmou que 36% do pedido de US$ 507 milhões em ajuda, feito pelo WFP, estavam garantidos. Outros 30% estavam sendo concluídos. Essa última avaliação sobre a crise de falta de alimentos, que afeta o Zimbábue, Zâmbia, Malauí, Moçambique, Suazilândia e Lesoto, era realizada enquanto ocorria o plantio do que deve ser uma colheita pequena. “A menos que os pequenos agricultores recebam imediatamente os recursos adequados em sementes e fertilizantes, as previsões para a colheita do próximo ano são desanimadoras”, declarou Morris.

Mais matérias
desta edição