app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5756
Internacional

Vazamento de �leo

Ambientalistas sul-africanos disseram ontem que um valioso ecossistema do litoral nordeste do País, onde vivem tartarugas, hipopótamos e crocodilos, está ameaçado pelo óleo que vazou de um petroleiro naufragado. Especialistas tentarão amanhã rebocar o na

Por | Edição do dia 17/09/2002 - Matéria atualizada em 17/09/2002 às 00h00

Ambientalistas sul-africanos disseram ontem que um valioso ecossistema do litoral nordeste do País, onde vivem tartarugas, hipopótamos e crocodilos, está ameaçado pelo óleo que vazou de um petroleiro naufragado. Especialistas tentarão amanhã rebocar o navio Jolly Rubino, de bandeira italiana, para longe da areia. Para isso será necessário bombear 750 mil litros de água salgada que invadiram a sala das máquinas. O petroleiro encalhou na quinta-feira a 11 km da foz do Rio Saint Lucia, depois que um incêndio obrigou os 22 tripulantes a deixar o barco, que está adernado para a direita e tem um rombo no casco esquerdo. “Os estuários são os mais dinâmicos de todos os ecossistemas, e a introdução do óleo teria um efeito muito adverso”, disse Richard Penn-Sawers, gerente de conservação do parque Saint Lucia Wetlands. Ontem, as ondas levaram camadas de combustível a uma faixa de 1 km de areia branca da região. Mas até agora o vento norte ajuda a deixar o óleo afastado do estuário. Os ambientalistas temem que, ao rebocar o barco, seu casco se rompa e deixe vazar o resto de suas 1.300 toneladas de carga. As autoridades já construíram dunas artificiais para tentar impedir que o óleo chegue à zona do mangue, ecologicamente mais delicada.

Mais matérias
desta edição