app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5750
Internacional

Saddam j� autorizou uso de armas qu�micas e biol�gicas

Washington – Autoridades dos serviços de inteligência dos Estados Unidos acreditam que o presidente iraquiano, Saddam Hussein, já tenha dado carta branca a seus comandantes de campo para o uso de armas biológicas e químicas no caso de uma invasão norte-am

Por | Edição do dia 01/10/2002 - Matéria atualizada em 01/10/2002 às 00h00

Washington – Autoridades dos serviços de inteligência dos Estados Unidos acreditam que o presidente iraquiano, Saddam Hussein, já tenha dado carta branca a seus comandantes de campo para o uso de armas biológicas e químicas no caso de uma invasão norte-americana, disse ontem o jornal “The Washington Post”. Segundo o jornal, que cita membros das áreas de defesa e de inteligência CIA, essas informações levaram os EUA a preparem uma intensa campanha de propaganda para dissuadir os comandantes das forças iraquianas de fazerem uso desse tipo de armamento. Essa campanha incluiria o “bombardeio” de posições militares do Iraque com folhetos e o uso de canais de comunicação secretos para levar a mensagem norte-americana até esses comandantes. O jornal afirmou que Saddam já deve ter autorizado o uso das armas químicas e biológicas por seus comandantes porque sabe que os EUA tentarão destruir os centros de comando e os sistemas de comunicação no momento do lançamento de qualquer ação militar. Gasto de US$ R$ 14 bi Uma guerra contra o Iraque custaria aos Estados Unidos entre US$ 6 bilhões e US$ 9 bilhões por mês e a soma para os preparativos e encerramento do conflito seriam de mais US$ 14 bilhões a US$20 bilhões, disseram ontem analistas de orçamento do Congresso norte-americano. O relatório do Escritório de Orçamento do Congresso (CBO, na sigla em inglês) foi divulgado no momento em que os legisladores debatem o pedido do presidente George W. Bush de autorização do uso da força, se necessário, para desarmar o Iraque e derrubar Saddam Hussein. Os números são os mais recentes de uma série de estimativas. O CBO disse que não pode determinar quanto tempo levaria uma ação militar dos EUA contra o Iraque e advertiu que qualquer tentativa de fazer estimativas sobre os custos é altamente incerta.

Mais matérias
desta edição