app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5750
Internacional

Fumo mata quase 5 milh�es de pessoas por ano

Genebra – A Organização Mundial de Saúde (OMS) pediu que os países-membros cheguem logo a um acordo global para a diminuição do consumo de tabaco, alertando que centenas de milhares de pessoas a mais estão morrendo a cada ano devido ao fumo do que quando

Por | Edição do dia 13/10/2002 - Matéria atualizada em 13/10/2002 às 00h00

Genebra – A Organização Mundial de Saúde (OMS) pediu que os países-membros cheguem logo a um acordo global para a diminuição do consumo de tabaco, alertando que centenas de milhares de pessoas a mais estão morrendo a cada ano devido ao fumo do que quando  se iniciaram as negociações para  elaboração de um acordo. A agência da ONU revisou a mortalidade anual atribuída a doenças associadas ao cigarro para 4,9 milhões. Há quatro anos, quando as negociações do tratado começaram, o número era 4,2 milhões. A mudança se deve em parte à melhoria no levantamento de dados sobre doenças cardiovasculares nos países em desenvolvimento. “Isso significa que provavelmente nossa estimativa de 10 milhões de mortes por ano em 2030 também está subestimando o problema”, disse Derek Yach, diretor de doenças não contagiosas da OMS. Com base nas tendências atuais, o tabaco pode logo se tornar a principal causa mundial de morte prematura, matando mais que Aids, acidentes de carro, homicídios, suicídios e problemas no parto juntos, alertou a entidade. Reunidos A partir de terça-feira, os 192 países que integram a OMS estarão reunidos em Genebra para dez dias de negociações a respeito do tratado, a Convenção Preliminar de Controle do Tabaco. Esta é a quinta reunião em quatro anos de negociações. O texto em discussão, com modificações sugeridas em rodadas anteriores, é do representante do Brasil nas negociações, o embaixador Luis Felipe de Seixas Corrêa. Alguns países já têm leis rígidas sobre o assunto, incluindo limites quanto à idade que e onde se pode fumar, bem como restrições a atividades das empresas produtoras de cigarro. Mas muitos países em desenvolvimento não têm qualquer lei a respeito. O pacto proposto, a primeira tentativa internacional de combate ao fumo, deve estar pronto para aprovação até a próxima reunião anual da OMS, em maio de 2003. “Esse é um momento crítico das negociações. O trabalho técnico está completo. Chegou a hora de todos os países mostrarem sua determinação de combater a epidemia do tabaco”, disse o diretor-geral da OMS Gro Harlem Brundtland.

Mais matérias
desta edição