app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5710
Internacional

Plebiscito deve confirmar hoje reelei��o de Saddam

Bagdá – Os resultados oficiais do plebiscito sobre a prorrogação  do mandato do presidente Saddam Hussein, realizado ontem no Iraque, deverão ser anunciados esta  manhã. Mas Saddam já se preparava desde ontem para assumir o novo mandato, por não ter d

Por | Edição do dia 16/10/2002 - Matéria atualizada em 16/10/2002 às 00h00

Bagdá – Os resultados oficiais do plebiscito sobre a prorrogação  do mandato do presidente Saddam Hussein, realizado ontem no Iraque, deverão ser anunciados esta  manhã. Mas Saddam já se preparava desde ontem para assumir o novo mandato, por não ter dúvida de que seria reconduzido ao cargo. A informação foi divulgada em Bagdá por fontes oficiais, enquanto tiros de festim eram disparados para o alto, em sinal de alegria. O presidente Saddam Hussein, 65 anos, construiu nos útimos 12 anos a posição de homem que desafia os Estados Unidos, mesmo correndo o risco de levar seu país à ruína. Único candidato à própria sucessão, ele e os órgãos do Estado iraquiano transformaram este exercício eleitoral num desafio ao presidente George W. Bush, que quer derrotá-lo, pela força, se necessário, acusando-o de ter dotado o Iraque de armas de destruição em massa. “Se nos impuser o combate, iremos lutar”, afirmou Saddam, que dirigiu os destinos do Iraque durante a guerra com o Irã (1980-1988). Reação dos EUA O plebiscito organizado no Iraque para dar um novo mandato ao presidente Saddam Hussein não é “sério”, afirmou o porta-voz da Casa Branca, Ari Fleischer. “Não é um dia muito sério, não é uma votação muito séria, ninguém lhe dá realmente credibilidade”, afirmou. Cerca de 11,5 milhões de eleitores foram convocados a responder “sim” ou “não” se Saddam Hussein deve continuar sendo presidente. Mil seções eleitorais foram abertas em todo o país, com exceção das regiões curdas do Norte, que desde 1991 fogem ao controle de Bagdá. No último referendo, em 1995, 99,96% dos iraquianos deram sua aprovação a Saddam Hussein, mas as autoridades dizem esperar um melhor resultado este ano.

Mais matérias
desta edição