app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5712
Internacional

Franco-atirador faz amea�a a crian�as em Washington

Washington – O franco-atirador de Washington, que já matou pelo menos nove pessoas, dirigiu à polícia uma mensagem com ameaças específicas contra crianças, anunciou, ontem, o delegado Charles Moose, que dirige a investigação. “Suas crianças não estão segu

Por | Edição do dia 23/10/2002 - Matéria atualizada em 23/10/2002 às 00h00

Washington – O franco-atirador de Washington, que já matou pelo menos nove pessoas, dirigiu à polícia uma mensagem com ameaças específicas contra crianças, anunciou, ontem, o delegado Charles Moose, que dirige a investigação. “Suas crianças não estão seguras em lugar nenhum, em hora nenhuma”, diz um trecho da mensagem recebida, segundo informações da polícia divulgadas pela rede de TV norte-americana CNN. O policial informou que esta ameaça, na forma de um “PS” (abreviação de ‘postscriptum’, ‘pós-escrito’), faz parte de uma mensagem mais geral, cujo conteúdo não foi revelado. “Responderemos rapidamente esta mensagem”, informou. “Todos os nossos cidadãos estão em perigo”, afirmou ele, admitindo que o assassino mostrou sua “determinação de matar pessoas sem distinção de idade, raça, sexo, em qualquer dia ou lugar”. “Acreditamos que é importante transmitir esta informação ao público, ainda que tenha sido enviada à polícia”, explicou. O aviso fazia parte de uma mensagem deixada para a polícia na cena do crime de sábado à noite em Ashland, Virgínia, cerca de 140 quilômetros ao sul de Washington, disseram autoridades do Condado de Montgomery. A polícia de Montgomery está tentando manter contato com o possível autor dos disparos depois de ter encontrado a mensagem no local do último ataque. Os policiais receberam, ainda, um telefonema de uma pessoa que pode ser o atirador. Em um apelo direto para o suspeito, a polícia solicitou, ontem, pela TV um novo telefonema, dizendo que parte da chamada estava inaudível. “A pessoa com quem você falou não pôde ouvir tudo o que você disse. O som não estava claro, e nós queremos compreender tudo o que disse”, declarou o chefe da polícia de Montgomery, Charles Moose. “Ligue de novo para que possamos entender claramente”. Ontem um homem que foi baleado no peito no Condado de Montgomery, no Estado de Maryland, morreu no hospital. A polícia cercou a área onde ocorreu o crime, em uma esquina da Avenida Connecticut, cerca de 20 km ao norte de Washington.

Mais matérias
desta edição