app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5754
Internacional

Grupo armado invade teatro e faz 700 ref�ns em Moscou

Moscou – Cerca de 700 pessoas eram mantidas reféns por um grupo de homens armados que atacou na noite de ontem um teatro da zona sul de Moscou (Rússia). Os sequestradores ameaçam explodir o edifício se a polícia invadir o local e reivindicam o fim da guer

Por | Edição do dia 24/10/2002 - Matéria atualizada em 24/10/2002 às 00h00

Moscou – Cerca de 700 pessoas eram mantidas reféns por um grupo de homens armados que atacou na noite de ontem um teatro da zona sul de Moscou (Rússia). Os sequestradores ameaçam explodir o edifício se a polícia invadir o local e reivindicam o fim da guerra na Tchetchênia. De acordo com testemunhas, há cerca de 50 homens armados no local. Eles entraram no teatro atirando para o alto, alguns com fuzis automáticos, e bloquearam todas as entradas e saídas, segundo testemunhas que receberam autorização para ligar para a família. Alguns reféns que foram libertados disseram que o grupo de sequestradores, alguns usando máscaras e com explosivos amarrados ao corpo, invadiu o teatro atirando para o alto e gritando: “Parem a guerra na Tchetchênia”. Depois de duas horas de ocupação do teatro, o grupo, que se apresentava como “os kamikases da 29ª divisão”, libertou 150 pessoas dos cerca de 700 reféns. Separatistas chechenos assumiram pela Internet a responsabilidade pelo seqüestro, e exigem do Kremlin o fim da guerra na república separatista do Cáucaso. Todas as entradas do local estão bloqueadas. O deputado checheno do Parlamento russo, Aslmabek Aslajanov, entrou no teatro para negociar com os “kamikazes”. Conforme a página na Internet, Movsar Barayev, sobrinho do chefe da guerra checheno Arbi Barayev, morto no ano passado, lidera o comando, acompanhado por “40 viúvas de combatentes chechenos”. De acordo com Barayev, trata-se de uma missão suicida. A situação era de muita preocupação em Moscou até o fechamento desta edição. Os atacantes ameaçaram matar dez reféns para cada um de seus homens que for morto. Eles fizeram a ameaça usando os telefones dos reféns, que assistiam a uma peça no momento do seqüestro. Os homens armados - inclusive com fuzis automáticos -, entraram no teatro atirando para cima, e depois deixaram as crianças saírem. O presidente da Rússia, Vladimir Putin, cancelou uma viagem  para Alemanha e Portugal devido à  tomada de um teatro lotado em  Moscou por guerrilheiros tchetchenos. “Devido aos eventos em  Moscou, o presidente Vladimir Putin adiou seu encontro com o chanceler alemão, Gerhard Schröder, em Berlim, e sua visita de trabalho em Portugal”, afirmou um porta-voz do Kremlin. Depois de Portugal, Putin deveria ir a um encontro no México com o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, no sábado, para discutir assuntos relacionados ao Iraque e à Coréia do Norte.

Mais matérias
desta edição