app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5710
Internacional

EUA: promotor pedir� pena de morte para suspeitos em crimes

Washington – Os dois homens presos quinta-feira sob supeita de envolvimento no assassinato de dez pessoas na região da cidade de Washington serão acusados por homicídio e poderão enfrentar a pena de morte por um crime em Montgomery, no Estado do Alabama (

Por | Edição do dia 26/10/2002 - Matéria atualizada em 26/10/2002 às 00h00

Washington – Os dois homens presos quinta-feira sob supeita de envolvimento no assassinato de dez pessoas na região da cidade de Washington serão acusados por homicídio e poderão enfrentar a pena de morte por um crime em Montgomery, no Estado do Alabama (sul dos EUA). John Wilson, chefe da polícia de Montgomery, declarou ontem que havia evidências suficientes para acusar John Allen Muhammad, 41, ex-combatente da Guerra do Golfo, e o jamaicano John Lee Malvo, 17, pelo assassinato de uma mulher em uma loja de bebidas em Montgomery no dia 21 de setembro. O jornal The Baltimore Sun publicou ontem que a dica que levou a polícia a Muhammad veio de uma ligação feita de um telefone da área de Tacoma, no Estado de Washington (Costa Oeste dos EUA). O jornal afirmou ainda que a polícia havia recebido uma informação crucial de alguém que a contatou dizendo ser o atirador. Ele teria sugerido à polícia para “checar com o pessoal de Montgomery” para provar que falava sério. A polícia investigou então crimes ocorridos em Montgomery e descobriu que impressões digitais de um assassinato ocorrido na região foram identificadas como sendo as de Malvo, de acordo com o jornal. Segundo o jornal The New York Times, Malvo teve vários incidentes com os oficiais de imigração quando vivia em Bellingham, no Estado de Washington. Depois, a polícia descobriu que o jovem e Muhammad eram amigos.

Mais matérias
desta edição