app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5754
Internacional

Homem do Gelo pode ter morrido em combate

Pesquisadores italianos anunciaram que o homem pré-histórico que ficou conhecido como Oetzi, o Homem do Gelo, pode ter morrido durante um violento combate com outros humanos. Os restos mumificados de Oetzi foram encontrados nos Alpes depois que uma g

Por | Edição do dia 10/11/2002 - Matéria atualizada em 10/11/2002 às 00h00

Pesquisadores italianos anunciaram que o homem pré-histórico que ficou conhecido como Oetzi, o Homem do Gelo, pode ter morrido durante um violento combate com outros humanos. Os restos mumificados de Oetzi foram encontrados nos Alpes depois que uma geleira derreteu, em 1991. A múmia tem 5.300 anos. No ano passado, os cientistas descobriram uma ponta de lança alojada nas costas de Oetzi, gerando especulações de que ele pode ter tentado fugir de seus atacantes antes de morrer e ter seu corpo envolvido pelo gelo. Agora, novos exames revelaram uma ferida profunda na mão direita de Oetzi, o que, de acordo com as descobertas, foi feita nas suas últimas horas da vida. Luta A nova pesquisa está sendo conduzida por Eduard Egarter Vigl, responsável pelo cuidado da múmia no Museu de Arqueologia do Tirol, em Bolzano, na Itália. O cientista acredita que a descoberta da ferida na mão e de um osso danificado no punho da múmia sugerem que o Homem do Gelo estava envolvido em algum tipo de luta homem a homem. A investigação foi incentivada por uma conversa entre Vigl e o guia turístico Alois Pirpamer, uma das primeiras pessoas a ver a múmia na geleira. Pirpamer disse ao cientista que o Homem do Gelo parecia estar segurando uma faca com a mão direita. Os cientistas agora planejam intensificar as pesquisas para confirmar a teoria sobre a morte de Oetzi, com base em exames de raios X, de anatomia e de higiene. O Homem do Gelo foi descoberto por turistas alemães no Vale de Oetz, ainda usando uma calça de pele de cabra. Junto com ele, foram encontrados um machadinho de cobre e um coldre cheio de flechas. Durante muito tempo, acreditou-se que ele teria morrido de fome e de frio. No ano passado, os cientistas concluíram que foi uma flechada que o matou, aos 46 anos.

Mais matérias
desta edição