app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5758
Internacional

EUA pedem ajuda a mais de 50 pa�ses para guerra contra Iraque

Washington e Chipre – Os Estados Unidos estão pedindo a cerca de 50 países que ajudem em uma eventual guerra contra  o Iraque, enviando tropas ou até mesmo dinheiro para a reconstrução do país árabe depois de terminado o conflito, disse ontem uma autorida

Por | Edição do dia 21/11/2002 - Matéria atualizada em 21/11/2002 às 00h00

Washington e Chipre – Os Estados Unidos estão pedindo a cerca de 50 países que ajudem em uma eventual guerra contra  o Iraque, enviando tropas ou até mesmo dinheiro para a reconstrução do país árabe depois de terminado o conflito, disse ontem uma autoridade norte-americana. Esse esforço, feito  por embaixadores dos EUA, parece destinado tanto a manter a pressão sobre o Iraque para que ele coopere com os inspetores de armas da Organização das Nações Unidas (ONU) quanto a buscar auxílio em caso de guerra. O presidente dos EUA, George W. Bush, vem ameaçando liderar uma coalizão – com ou sem o apoio da ONU– para desarmar o Iraque se o país árabe deixar de cooperar com os inspetores de armas da ONU, que estão se preparando para retomar a busca no Iraque por armas de destruição em massa. O conflito pode acontecer caso os EUA entendam que Bagdá não está colaborando na inspeção de armas determinada pela ONU. “Se o conflito vier a ser necessário, gostaríamos de saber suas idéias, seus pensamentos, em que o senhor poderia contribuir”, disse uma fonte do governo norte-americano, descrevendo a mensagem que está sendo levada pelos embaixadores. A fonte, que pediu anonimato, afirmou que o pedido dos EUA inclui “forças de combate, logística, ajuda humanitária e reconstrução do Iraque após a guerra”. Nenhum funcionário do governo quis dizer quais países estão sendo procurados, mas um deles afirmou que há 52 nações na lista. O Canadá já disse que foi sondado na semana passada. Outro funcionário disse que o mais importante nessa operação é mostrar a Saddam Hussein que o presidente George W. Bush fala sério quando ameaça entrar em guerra. Inspeção De Chipre, o inspetor-chefe de armas da ONU, Hans Blix, disse que os primeiros passos para evitar uma guerra no Iraque já foram dados. Falando de Chipre, depois de retornar de Bagdá para a base logística da organização, Blix afirmou que sua equipe recebeu a garantia de que terá apoio total do governo iraquiano para as inspeções. Acompanhado por El Baradei, representante da Agência Internacional de Energia Atômica (Iaea, na sigla em inglês), o inspetor-chefe da ONU também afirmou que está satisfeito com o trabalho preliminar realizado no Iraque. Antes da coletiva de imprensa concedida por Blix, o governo iraquiano se comprometeu publicamente a declarar até 8 de dezembro, no prazo estipulado pela ONU, um relatório completo sobre seus armamentos.

Mais matérias
desta edição