app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5750
Internacional

Mundo

GUERRILHA MATA 10 NA COLÔMBIA Bogotá – Dez militares morreram e outros dois ficaram feridos, ontem, em uma emboscada da guerrilha das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) na estrada entre Mocoa, capital do Estado de Putumayo, e o município

Por | Edição do dia 27/11/2002 - Matéria atualizada em 27/11/2002 às 00h00

GUERRILHA MATA 10 NA COLÔMBIA Bogotá – Dez militares morreram e outros dois ficaram feridos, ontem, em uma emboscada da guerrilha das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) na estrada entre Mocoa, capital do Estado de Putumayo, e o município de Pitalito, na província de Huila, no  sudoeste da Colômbia, informou o Exército. “Às 14h (17h em Brasília), mediante a explosão de uma carga de alto poder, subversivos da Frente 13 das FARC mataram um oficial, um suboficial e oito soldados, deixando outros dois feridos”, informou o major Jorge Iván Monsalve, chefe de comunicações da 24ª Brigada do Exército. CRISE PARAGUAIA Assunção – A crise econômica paraguaia chegou até à  família presidencial, que decidiu abandonar a residência oficial para reduzir gastos, informou, ontem, o presidente Luis  González Macchi. “Vamos todos nos mudar... estou em Mburuvicha Roga (a residência presidencial) gastando com minha comida e essas coisas. É muito. Vou me mudar para minha casa a partir de janeiro ou fevereiro”, disse o presidente a jornalistas. O Paraguai sofre uma profunda crise econômica, onde a pobreza já atinge 30% da população e o desemprego 16%, segundo números oficiais. LIBERDADE Londres – O grupo de defesa dos direitos humanos Anistia  Internacional pediu, ontem, a libertação de pelo menos 30 pessoas que foram presas na China  por expressar suas opiniões ou  compartilhar informações através da Internet. “Todas as pessoas que foram presas apenas por publicar pacificamente seus pontos de vista ou outras informações na Internet, ou por entrar em certas páginas da rede, são prisioneiros de consciência”, disse a organização, com sede em Londres, em comunicado. “Deveriam ser libertados imediata e incondicionalmente”, acrescentou a Anistia. BOMBEIROS INGLESES MANTÊM GREVE Londres – O governo do Reino Unido e os bombeiros em greve entraram em conflito, ontem, a respeito do fim do movimento  por aumento de salários. As negociações já duram cinco dias e as  exigências de aumento também ameaçam parar escolas e as viagens aéreas. Não há solução rápida em vista para acabar com a greve nacional dos bombeiros, que já dura oito dias – a segunda de uma série de paralisações. O líder do sindicato dos bombeiros acusou o primeiro-ministro Tony Blair de propor mudanças no trabalho que são “ridículas e extremamente perigosas”. JULGAMENTO Roma – O primeiro-ministro italiano Silvio Berlusconi recusou-se a testemunhar, ontem, no  julgamento de um sócio acusado de lavar dinheiro da máfia. Os juízes do caso viajaram da Sicília para Roma especialmente para ouvir Berlusconi em seu gabinete, mas o primeiro-ministro exerceu seu direito de ficar calado. “Foi algo muito rápido”, disse Niccolo Ghedini, advogado de Berlusconi. O réu no caso é Marcello Dell’Utri, ex-diretor da principal agência de publicidade do país, que é de propriedade da Fininvest, holding da família Berlusconi. Dell’Utri é senador pelo partido Forza Italia. EXPLOSÃO Srinagar – Três crianças morreram na Caxemira indiana, ontem, quando uma bomba com que brincavam explodiu, informou a polícia. Uma  quarta criança ficou ferida na explosão ocorrida no distrito de Kupwara, na fronteira com o Paquistão. Na área, ocorrem com freqüência conflitos armados entre as forças de segurança indianas e guerrilheiros separatistas. “Elas estavam mexendo no explosivo e ele acabou sendo detonado”, disse uma autoridade policial em Srinagar, capital de verão do Estado de Jammu e Caxemira.

Mais matérias
desta edição