app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5716
Internacional

Mundo

ISRAEL PRENDE 600 E MATA 14 PALESTINOS Cisjordânia - O Exército israelense prendeu cerca de 600 palestinos, ontem, no acampamento de refugiados de Dheishe, na Cisjordânia. Além das prisões, tanques e tropas israelenses invadiram um  campo de refugiados p

Por | Edição do dia 12/03/2002 - Matéria atualizada em 12/03/2002 às 00h00

ISRAEL PRENDE 600 E MATA 14 PALESTINOS Cisjordânia - O Exército israelense prendeu cerca de 600 palestinos, ontem, no acampamento de refugiados de Dheishe, na Cisjordânia. Além das prisões, tanques e tropas israelenses invadiram um  campo de refugiados palestino em Jabalaiya, na Faixa de Gaza, matando 14 palestinos, de acordo com fontes palestinas e testemunhas. Além das 14 pessoas mortas, outras 50 ficaram feridas e foram levadas ao hospital central de Gaza. Segundo fontes palestinas, forças israelenses impediram a passagem para o hospital de Jabalaiya. Fontes militares de Israel confirmaram a operação em Jabalaiya dizendo: “Estamos conduzindo pesquisas e trabalhando contra alvos terroristas”. EXPLICAÇÕES Moscou – O ministro russo das Relações Exteriores, Igor Ivanov, declarou ontem que Moscou  espera explicações depois de conhecer informações sobre um  informe do Pentágono que trata  de um projeto norte-americano  para atacar com armas nucleares alguns países, entre eles a Rússia, em caso de ameaça contra sua segurança. “Se essa informação for confirmada, causará preocupação a comunidade internacional”, declarou Ivanov. MONUMENTOS Nova Iorque - Seis meses depois dos atentados contra o  World Trade Center, Nova Iorque  inaugurou, ontem, dois memoriais em homenagem às 3 mil vítimas do dia 11 de setembro. A  escultura “A Esfera” (Fritz Köning, 1971), que enfeitava a praça central do WTC e sobreviveu à destruição das torres gêmeas, foi apresentada ao público. À noite, dois fachos de luz, simbolizando os arranha-céus, foram projetados no céu. SETE MUÇULMANOS SÃO EXECUTADOS Karachi - Atiradores mataram sete muçulmanos xiitas e um policial em quatro incidentes, ontem, no Paquistão. Os ativistas xiitas e o  policial foram mortos na cidade portuária de Karachi. Os outros dois xiitas morreram na província central de Punjab. Nenhum grupo assumiu a responsabilidade dos ataques, que aconteceram duas semanas depois de um atirador assassinar 11 pessoas em uma mesquita xiita também em Punjab, que fica perto da capital do país, Islamabad.

Mais matérias
desta edição