app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5712
Internacional

Mundo

EXPLOSÃO DE CARRO-BOMBA MATA SETE Bogotá – Três militares e quatro civis morreram, ontem, com a explosão de um poderoso carro-bomba, num povoado ao leste da Colômbia. O Exército atribuiu o atentado à guerrilha. A explosão  do veículo carregado com explos

Por | Edição do dia 13/03/2002 - Matéria atualizada em 13/03/2002 às 00h00

EXPLOSÃO DE CARRO-BOMBA MATA SETE Bogotá – Três militares e quatro civis morreram, ontem, com a explosão de um poderoso carro-bomba, num povoado ao leste da Colômbia. O Exército atribuiu o atentado à guerrilha. A explosão  do veículo carregado com explosivos, num ataque atribuído pelo Exército às Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), aconteceu em frente a um quartel abandonado da polícia no município de Puerto Lleras, no departamento de Meta, 170 quilômetros a sudeste de Bogotá. Puerto Lleras está perto de um antigo enclave que serviu de sede à falida negociação de paz com as Farc. RACISMO Londres – O governo britânico recorreu à Justiça, ontem, a  fim de manter em vigor a proibição que impede a entrada no  país do ativista negro e muçulmano dos EUA Louis Farrakhan,  68, alegando que a visita alimentaria conflitos raciais. Farrakhan, dirigente do grupo Nação do Islã, foi impedido de entrar no Reino Unido em 1986 porque, segundo o governo britânico, o ativista divulgava mensagens racistas e anti-semitas. APOIO CHINÊS Pequim - A China respondeu positivamente, ontem, ao  pedido lançado pelo presidente  norte-americano, George W.  Bush, para apoiar uma segunda fase na guerra contra o terrorismo, e assegurou que quer reforçar sua cooperação com os EUA e a comunidade internacional. “A China está disposta a cooperar para reforçar nossos intercâmbios”, declarou o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Sun Yuxi. EUA BOMBARDEIAM CAVERNAS AFEGÃS Gardez – Aviões norte-americanos bombardearam, ontem, esconderijos do Talibã e da Al Qaeda no leste do Afeganistão, enquanto tanques esperavam ordens para avançar sobre os guerrilheiros. A batalha já dura mais de uma semana e é a mais feroz da  guerra norte-americana no Afeganistão. Mas as autoridades locais, aliadas dos EUA, dizem que também há combatentes do Talibã e da Al Qaeda se reagrupando em quatro outras localidades do país.

Mais matérias
desta edição