app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5718
Internacional

Mundo

INCÊNDIO MATA SEIS CRIANÇAS Vancouver - A polícia disse que um “incêndio suspeito” deixou seis crianças mortas e destruiu a casa delas em Quatsino. O pai das seis crianças, Jay Handel, está sob cuidados médicos. Ele foi a última pessoa a ver as crianças

Por | Edição do dia 14/03/2002 - Matéria atualizada em 14/03/2002 às 00h00

INCÊNDIO MATA SEIS CRIANÇAS Vancouver - A polícia disse que um “incêndio suspeito” deixou seis crianças mortas e destruiu a casa delas em Quatsino. O pai das seis crianças, Jay Handel, está sob cuidados médicos. Ele foi a última pessoa a ver as crianças vivas e tentou cometer suicídio ao saber do incidente. Os restos mortais dos três meninos e das três garotas, todos com menos de 12 anos, foram encontrados nas cinzas do que as autoridades dizem ser os quartos deles na casa que pegou fogo, afirmou, ontem, a polícia canadense. A polícia revelou que ainda não determinou as causas do incêndio, ou como exatamente as crianças morreram. MILOSEVIC Haia - No seu julgamento por crimes de guerra em Haia,  Slobodan Milosevic fez duras  críticas, ontem, às evidências de  que matanças sistemáticas por  forças sérvias em Kosovo, deflagraram um êxodo em massa de  albaneses étnicos da província.  Ontem, o estatístico norte-americano Patrick Ball disse ao tribunal de crimes de guerra que os albaneses foram forçados a fugir da província assolada pela guerra devido à repressão sérvia. IRà CRITICA EUA Atenas - O presidente iraniano, Mohammad Jatami,  criticou, ontem, a política de  ameaças seguida pelos Estados Unidos no primeiro de  três dias de visita oficial à  Grécia. Jatami não quis comentar a declaração do presidente norte-americano, George W. Bush, que considerou o Irã, assim como o Iraque e a Coréia do Norte, como parte de um “eixo do mal”. FARC DINAMITAM PONTE NA COLÔMBIA Bogotá - As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) dinamitaram, ontem, uma ponte que comunica o Departamento (Estado) de Putumayo, no sul, com o centro do país.Segundo o Exército colombiano, os rebeldes espalharam minas perto da ponte e vários cilindros de gás com explosivos, para impedir o regresso das tropas. A violência na Colômbia cresceu depois que o presidente Andrés Pastrana rompeu o processo de paz no dia 20 de fevereiro.

Mais matérias
desta edição