app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Internacional

“Fichamento” de turistas entra em vigor nos EUA

Washington - Novas medidas de segurança começaram a ser implementadas ontem nos aeroportos dos Estados Unidos. Elas prevêem que muitos visitantes estrangeiros tenham suas fotografias e impressões digitais registradas na chegada ao país. As imagens vão ser

Por | Edição do dia 06/01/2004 - Matéria atualizada em 06/01/2004 às 00h00

Washington - Novas medidas de segurança começaram a ser implementadas ontem nos aeroportos dos Estados Unidos. Elas prevêem que muitos visitantes estrangeiros tenham suas fotografias e impressões digitais registradas na chegada ao país. As imagens vão ser arquivadas eletronicamente para que as autoridades possam checar a identidade dos passageiros. O regulamento só vai valer para os que precisam de visto para viajar para os Estados Unidos, como os brasileiros. Cidadãos da União Européia ou do Japão, por exemplo, não precisam ser “fichados”. O governo brasileiro fez uma queixa formal contra as novas medidas, e uma decisão judicial no País usou o “princípio de reciprocidade” para exigir que americanos que chegam aos principais aeroportos do Brasil também sejam fotografados. Atrasos No Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo, os viajantes americanos já estão sendo submetidos às novas exigências de imigração determinadas na última semana pelo juiz Julier Sebastião da Silva. Os que criticam a medida dizem que o novo sistema é igualmente ruim, já que os dados das pessoas são arquivados como se elas fossem criminosas. Analistas da indústria de turismo advertem para o fato de que medidas mais severas de segurança nos vôos internacionais vão levar a um aumento proporcional no atraso das viagens e no número de cancelamentos. As novas medidas americanas substituem o antigo programa de registro, que foi acusado de discriminação contra muçulmanos e cidadãos do Oriente Médio. Mercosul O presidente da Comissão Parlamentar Conjunta do Mercosul, deputado Doutor Rosinha (PT-PR), quer que o sistema de identificação de turistas norte-americanos adotado pelos aeroportos brasileiros por decisão judicial seja estendido aos demais países do Mercosul. Segundo o parlamentar, a reciprocidade e as normas de Direito Internacional Público justificam a ampliação da medida adotada pela Polícia Federal brasileira nos demais países do bloco regional – Argentina, Paraguai e Uruguai.

Mais matérias
desta edição