app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5756
Internacional

Sunitas amea�am boicotar elei��es no Iraque

Washington – A eleição deste domingo no Iraque terá o  boicote de 76% da população  sunita, segundo os resultados  de uma pesquisa divulgada na  última sexta-feira pelo Instituto  Zogby International para uma  emissora de TV de Abu Dhabi.  Por outro lado,

Por | Edição do dia 30/01/2005 - Matéria atualizada em 30/01/2005 às 00h00

Washington – A eleição deste domingo no Iraque terá o  boicote de 76% da população  sunita, segundo os resultados  de uma pesquisa divulgada na  última sexta-feira pelo Instituto  Zogby International para uma  emissora de TV de Abu Dhabi.  Por outro lado, 80% dos xiitas, grupo majoritário e perseguido por Saddam Hussein, planejam votar. A enquete com 805 iraquianos adultos mostrou, ainda, que 69% dos xiitas e 82% dos sunitas iraquianos querem uma rápida retirada das forças americanas do Iraque, seja imediatamente ou logo após a instalação de um novo governo. Os xiitas devem consolidar nas urnas sua recém-obtida dominação política. Uma aliança formada sob a liderança do aiatolá Ali Al-Sistani, que não é candidato, provavelmente obterá a maioria dos votos. Hoje, o povo iraquiano elegerá uma Assembléia Nacional de Transição (ANT), que deverá contar com pelo menos 25% de mulheres. A ANT vai funcionar como o legislativo do Iraque durante o período de transição, e vai nomear um Conselho da Presidência, composto por um presidente e dois vices. Esse Conselho indicará o primeiro-ministro, e a ANT aprovará o nome do premier e o gabinete de ministros indicado por ele. Além disso, a Assembléia redigirá a nova Constituição iraquiana, que será submetida a referendo popular em outubro de 2005. O governo constitucional do Iraque deverá ser eleito em 30 de dezembro. Mais de 100 grupos políticos submeteram listas de candidatos para disputar vagas na ANT, que será eleita de acordo com um sistema proporcional fechado, no qual todo o país é considerado como um único distrito eleitoral. A Assembléia tem 275 vagas, sendo disputadas por 7.500 candidatos. Annan faz apelo O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Kofi Annan, pediu para que os iraquianos votem nas eleições deste domingo, chamando o pleito de “passo crucial em direção à estabilidade”. “Eleições são o melhor caminho para determinar o futuro de qualquer país, por favor, exercitem os direito democráticos no domingo”, disse ele, em um comunicado. Para a brasileira Carla Rosa Borges, 35 anos, que vive há um ano e meio no Iraque, onde trabalha para uma organização americana que promove o de-senvolvimento de instituições democráticas no mundo, a violência no país não vai impedir o sucesso das eleições de hoje. “O comparecimento deve ser baixo em cidades como Mossul e em algumas áreas de Bagdá, mas, em outras partes do país, esperamos um alto comparecimento às urnas”, disse em entrevista por telefone, de Bagdá. “Os iraquianos terão a chance de votar pela primeira vez. O momento é histórico”, acrescentou a brasileira, que está trabalhando com o treinamento de 154 organizações não-governamentais iraquianas, cujos 10 mil membros vão atuar como observadores nas eleições parlamentares.

Mais matérias
desta edição