app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5751
Internacional

Papa Jo�o Paulo II pode ter alta at� o fim de semana, espera o Vaticano

O porta-voz do Vaticano, Joaquín Navarro Valls, disse esperar que o próximo boletim médico sobre a saúde do papa, previsto para ser divulgado hoje, seja o último de sua internação e que ele tenha alta em breve. “Ao meio-dia de amanhã [hoje] será divulgad

Por | Edição do dia 10/02/2005 - Matéria atualizada em 10/02/2005 às 00h00

O porta-voz do Vaticano, Joaquín Navarro Valls, disse esperar que o próximo boletim médico sobre a saúde do papa, previsto para ser divulgado hoje, seja o último de sua internação e que ele tenha alta em breve. “Ao meio-dia de amanhã [hoje] será divulgado o novo boletim, que espero que seja o último”, disse Navarro Valls a jornalistas. Fontes médicas informaram que o quadro de João Paulo II evolui satisfatoriamente. Ele foi internado com laringotraqueíte, uma inflamação aguda da garganta, decorrente de uma gripe, que dificultava sua respiração. Agora, segundo os médicos, o papa, que tem 84 anos, artrite e mal de Parkinson, está praticamente recuperado do problema que o levou às pressas para o hospital, na noite de 1º de fevereiro. O cardeal de Roma e presidente da Conferência de Bispos da Itália, Camillo Ruini, que visitou o papa ontem no Hospital Gemelli, disse que o encontro “verdadeiramente bem”. Estima-se que João Paulo II possa ter alta no sábado, para passar o fim de semana no Vaticano. Antes de adoecer, ele tinha agendado um retiro espiritual de uma semana, a partir do dia 13. Fontes do Vaticano afirmaram, porém, que o papa passará o período de reflexão em seu apartamento, durante o qual se espera ele que continue repousando. Ontem pela primeira vez em seus 26 anos de pontificado, o papa João Paulo II deixou de presidir a cerimônia da Quarta-Feira de Cinzas, que abre a Quaresma. Num dia em que católicos do mundo todo vão à igreja para ter cinzas colocadas na testa, como sinal de penitência e humildade, é a debilidade do papa o que preocupa mais o Vaticano. A Quarta-Feira de Cinzas dá início aos 40 dias de jejum e penitência que antecedem a Páscoa. “Lembrem-se de que são pó e ao pó retornarão”, diz o sacerdote ao sujar de cinzas a testa de cada fiel. O Vaticano disse que o papa receberia as cinzas durante a missa diária em seu apartamento no hospital Gemelli, ministradas por seu secretário, o arcebispo Stanislaw Dziwisz.

Mais matérias
desta edição