app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5735
Internacional

Inseguran�a marca elei��es no Haiti

| ESTADÃO ONLINE São Paulo Em um clima de muita insegurança, mais de 3,5 milhões de haitianos irão às urnas hoje para escolher o próximo presidente. As tropas da Organização das Nações Unidas (ONU) lideradas pelo Brasil admitem que a eleição será mar

Por | Edição do dia 07/02/2006 - Matéria atualizada em 07/02/2006 às 00h00

| ESTADÃO ONLINE São Paulo Em um clima de muita insegurança, mais de 3,5 milhões de haitianos irão às urnas hoje para escolher o próximo presidente. As tropas da Organização das Nações Unidas (ONU) lideradas pelo Brasil admitem que a eleição será marcada pela violência. Os eleitores vão escolher entre 35 candidatos mas, segundo pesquisas, somente dois têm chance de vencer: o ex-presidente René García Préval, 63 anos, que governou o país de 1996 a 2001, e o empresário Charles Henri Baker, de 50 anos, que em 2004 integrou um grupo que se opôs ao governo do então presidente Jean-Bertrand Aristide. Aristide entregou o cargo em fevereiro de 2004, depois de inúmeras pressões da oposição. Desde então, o país vem sendo administrado por um governo interino formado pelo presidente Boniface Alexandre e pelo primeiro-ministro Gerard Latortue. missão da onu A missão de estabilização das Nações Unidas no Haiti é comandada pelo general brasileiro José Elito Carvalho Siqueira, que assumiu após a morte de general Urano Bacellar. A prioridade do general Elito Carvalho é garantir a realização das eleições, mas o general admite que haverá problemas em todo o país, principalmente distúrbios violentos. Além da proteção militar, três missões internacionais de observação irão monitorar a votação.

Mais matérias
desta edição