app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5730
Internacional

EUA lan�am maior ofensiva desde 2003

| FOLHA ONLINE Com agências internacionais Os Estados Unidos deram início ontem à maior operação militar contra a insurgência no Iraque desde a invasão do país, em março de 2003. A Operação Enxame, que visa minar grupos resistentes posicionados ao nort

Por | Edição do dia 17/03/2006 - Matéria atualizada em 17/03/2006 às 00h00

| FOLHA ONLINE Com agências internacionais Os Estados Unidos deram início ontem à maior operação militar contra a insurgência no Iraque desde a invasão do país, em março de 2003. A Operação Enxame, que visa minar grupos resistentes posicionados ao norte da capital Bagdá, está prevista para durar vários dias e envolve cerca de 1.500 soldados iraquianos e da coalizão liderada pelos EUA, além de 200 veículos táticos de apoio e mais de 50 aviões e helicópteros. O principal objetivo da operação é a Província de Salahuddin, cuja cidade-chave é Samarra, localizada a 95km ao norte de Bagdá. No último dia 22, um ataque a um santuário xiita em Samarra desencadeou uma onda de violência entre xiitas e sunitas que deixou um saldo oficial de cerca de 700 mortos. Números não-oficiais elevam as baixas a mais de 1.300. Desde então, a violência sectária tem posto em dúvida a questão da segurança no país, que ainda é controlada por forças dos EUA e países da coalizão. O medo de uma guerra civil na região fez com que o presidente George W. Bush telefonasse a várias lideranças políticas e religiosas no Iraque para pedir que eles se mantivessem unidos e impedissem um descontrole da situação. Triângulo Sunita A Província de Salahuddin é uma das principais regiões do chamado Triângulo Sunita, onde insurgentes mantêm resistência ativa contra a coalizão liderada pelos EUA desde a invasão do país. O ex-ditador Saddam Hussein também foi capturado nessa mesma região, em dezembro de 2003, perto de sua cidade natal, Tikrit. No fim do primeiro dia da operação iniciada ontem contra a insurgência iraquiana, militares dos EUA disseram ter capturado uma grande quantidade de armas de inimigos, incluindo bombas de artilharia, explosivos, entre outros materiais. Jornais dos Estados Unidos anteciparam o novo documento de segurança do governo norte-americano, conhecido como Doutrina Bush [que prevê ações militares preventivas com a justificativa de proteção], em que fica clara a intenção de os EUA manter sua política de ataque a outros países.

Mais matérias
desta edição