app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5729
Internacional

Bush anuncia duros combates no Iraque

| ESTADÃO ONLINE Com agências internacionais O presidente norte-americano George W. Bush admitiu ontem que “mais combates duros” serão travados no Iraque, mas negou que o país esteja a beira de uma guerra civil. O presidente admitiu, na segunda-feira,

Por | Edição do dia 22/03/2006 - Matéria atualizada em 22/03/2006 às 00h00

| ESTADÃO ONLINE Com agências internacionais O presidente norte-americano George W. Bush admitiu ontem que “mais combates duros” serão travados no Iraque, mas negou que o país esteja a beira de uma guerra civil. O presidente admitiu, na segunda-feira, que o apoio à política norte-americana para o Iraque está diminuindo, e disse compreender o motivo de tanto desanimo. “Os terroristas não desistiram. Eles têm a cabeça-dura. Eles gostam de matar”, disse Bush em coletiva ontem. “Teremos mais combates duros pela frente”, acrescentou. Essas observações têm como objetivo preparar os norte-americanos para um possível acirramento da guerra no Iraque. Mas Bush também aproveitou para dar declarações otimistas sobre a situação econômica dos Estados Unidos. “A produtividade está em alta, e a inflação contida. Os assuntos domésticos estão em um momento histórico”, disse Bush, atribuindo os resultados às políticas da sua administração. Sobre o Iraque, Bush reagiu às sugestões de que ele pretendia atacar o país desde o início de sua gestão. “Eu não queria a guerra. Nenhum presidente quer a guerra”, disse ele. Balanço de três anos Mais de 2,3 mil norte-americanos morreram desde o início da invasão ao Iraque, há exatos três anos. Pesquisas mostram que o apoio público à guerra e a Bush tiveram quedas acentuadas nos últimos meses. Perguntado sobre como vê o declínio do apoio às suas políticas, Bush disse estar tentando reverter esse quadro “conversando de forma realista com o povo” sobre a guerra e sua importância para o país. O presidente acrescentou que não concorda com o ex-primeiro-ministro iraquiano Ayad Allawi, para quem o país já está em guerra civil. “Se isso não é uma guerra civil, então só Deus sabe o que é uma guerra civil”, disse Allawi em uma entrevista à BBC. “Nós todos reconhecemos que há violência sectária. Mas, do meu ponto de vista, os iraquianos olharam a situação e decidiram não começar uma guerra civil”, rebateu Bush, que continua confiante na vitória das forças de coalizão.

Mais matérias
desta edição