app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
José Elias

Confira os destaques da política alagoana #JE22052021

.

Por JOSÉ ELIAS | Edição do dia 22/05/2021 - Matéria atualizada em 22/05/2021 às 04h00

VIADUTO DO TABULEIRO VIRÁ OBRA TURÍSTICA EM MACEIÓ

Tudo bem, Bolsonaro inaugurou em clima de festa, saiu bem no retrato e, ao lado de aliados, anunciou suas preferências. Não se pode desconhecer a engenharia de Alagoas, que construiu, com competência, o viaduto levantado no antigo Posto Rodoviário. Além de uma obra de suma importância, desafogou o trânsito caótico na região que abrange a Ufal. Na construção civil quem desenha e executa nunca é reconhecido na placa comemorativa. Nesse caso, mesmo fora dos abraços e apertos de mão, palmas para o secretário Mozart Amaral, responsável pelo empreendimento. Mudou a visão da entrada de Maceió pelo aeroporto, valorizou as empresas em seu em torno e atraiu a curiosidade dos turistas. Avesso aos acontecimentos sociais, ele faz, mostra e prefere ficar longe dos discursos, afastado da multidão. É sua marca registrada no serviço público, desde os tempos que era secretário de Infraestrutura do prefeito Cícero Almeida, época em que Maceió teve um crescimento impressionante. A cidade ficou aconchegante depois de sua passagem no cargo.


NINGUÉM ACEITA, MAS MORTE É A ÚNICA CERTEZA DA VIDA

Paixões políticas a parte, discutir a morte é a única unanimidade que une todas as tendências ideológicas. Quando entra na resenha viagem eterna para o cemitério, todos se levantam e, numa só voz, votam contra ao adeus que não deveria existir. Até os contrários, adversários declarados, inimigos cruéis, nesse momento, perdoam e pedem piedade a Deus. Filho nasce, cresce e, a partir da adolescência, passa a fazer parte do destino dos pais, estrada difícil de percorrer. França Moura, maior autoridade do rádio de Alagoas, experimenta esse doloroso drama, que chegou à sua família, organizada e bem estruturada. Uma desilusão desse nível, qualquer um leva à sepultura porque arranca um pedaço do corpo. Partida de Alisson, rapaz decente, dedicado ao trabalho, abre uma lacuna na existência do ministro do povo. Produtor do programa do pai, braço direito na sua administração, orgulhava a quem teve o prazer de ter convivido com sua amizade. Além de produzir uma tragédia no cotidiano de França, deixa dor e saudade naqueles que admiravam sua conduta.


COLLOR EM SILÊNCIO, ARRUMA CASA NOS BASTIDORES DO VOTO

Silêncio de Fernando Collor não significa que tenha paralisado sua caminhada de volta ao Senado. Ativo nos contados de bastidores, está permanentemente reunido com as bases em Alagoas e com a cúpula em Brasília. Sem abrir a campanha, não perde de vista deputados, prefeitos e vereadores e, vez em quando, nas aparições, marca presença nas ruas. Na linguagem política, arruma a casa para dar pontapé inicial em mais uma jornada na sua história. Ao lado dos amigos, Collor examina conjuntura do voto, monta estratégia e se mantém ligado à realidade do Estado. De bem com o Palácio do Planalto, senador tem ouvido parceiros, como o prefeito JHC e o deputado Arthur Lira, presidente da Câmara Federal. Quando está aqui, sempre fica entre Maceió e o interior, abraçando e cumprimentando aliados. Nos municípios, visita sempre Biu de Lira, na Barra de São Miguel, Luciano Barbosa, em Arapiraca e Fernando Sérgio Lyra, em Maragogi. Com a assessoria, no escritório, recebe companheiros que pedem sua ajuda em re reum reivindicações na defesa dos menos favorecidos.

Mais matérias
desta edição