app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
José Elias

Confira os destaques da política alagoana #JE25052021

.

Por JOSÉ ELIAS | Edição do dia 25/05/2021 - Matéria atualizada em 25/05/2021 às 04h00

CIENTISTA QUER RICOS NO LUGAR DE POBRES NA CORRIDA DO VOTO

Por que o povo não aprende a asfaltar seu próprio caminho, criando estradas para escapar da sobrevivência? Debate político que rola na Praça Dom Pedro II, na porta da Assembleia Legislativa - senadinho da boca da noite - junta vários segmentos sociais. Lá, entre um banco e outro, os fuxicos circulam como nas calçadas de antigamente, reunindo desocupados. Ideia do cientista Joinha, ouvida por Eduardo Bomfim, aprovada por Enio Lins, parece ter ficado no ar. Por ela, o peso sairia das costas dos miseráveis e seria colocado, com todo sofrimento, nos ombros das “autoridades”. Um jeito delas sentirem, de fato e de direito, os efeitos da falta de comida, procurar sem achar emprego e ter amigos só na hora do voto. Os papeis seriam invertidos, não precisaria de mordomias para quem nunca teve banheiro no barraco. Explicação de Joinha: as composições e articulações seriam do outro lado, organizadas com seriedade, sem fraude, enganação, nem cheque sem fundo. Ou seja – fuzilou ele – os ricos escolhendo pobres com as regras atuais, longe da compra de consciência.


SONHO DE BIU DE LIRA PODE SER REALIZADO POR ARTHUR

Menino pobre, auxiliar do deputado Tarcísio de Jesus, Biu de Lira venceu pela força do trabalho. Saiu de Junqueiro para se consagrar em Maceió como funcionário do Colégio Élio Lemos, sua primeira escola política, de onde se elegeu à Câmara Municipal. Pela simplicidade com a comunidade e lealdade com os amigos, o avião pegou voo e ainda está no ar. Projetou ser governador desde à reeleição de vereador e escreveu sua história em cima desse objetivo. Após ocupar todos os cargos, chegou o momento de disputar o Palácio, com prestígio de senador. Abriu a campanha, saiu na frente, empatou e, na fase final, perdeu para Renan Filho. Depois, de baixo, mas bem nas ruas, foi ultrapassado por Rodrigo Cunha. Saiu de cena, se recolheu e, exibindo performance, exercita agora o cargo de prefeito de São Miguel dos Campos. Mas seu filho, Arthur Lira, assumiu a presidência da Câmara Federal, nas manchetes nacionais. Com a faca e o queijo no prato, só não será governador se não quiser porque, nas articulações, é a bola da vez para realizar a imaginação do pai.


FARIAS VOLTA A SER FELIZ AO SAIR DA DISPUTA DO VOTO

Os amigos da política que encontra nas ruas sempre perguntam se Augusto Farias será candidato. “Deus me livre!” - faz o sinal da cruz, mudando de assunto, colocando no papo futebol, seu amor ao CSA, de quem foi diretor nas melhores fases. Sobre voto, prefere esquecer o passado, convencido de que deixou o inferno direto ao céu para ser feliz novamente. Contato direto com o povo vira vício, pior do que baralho, onde jogadores cegam e perdem casa, carro e a vergonha. Deputado federal por quatro mandatos, pragmático, cumpriu seu papel na defesa de Alagoas e, depois, deu a maior carreira. Decepcionado com a prática e costumes, deu marcha a ré e retornou às atividades originais, reassumindo as empresas. Hoje, contente com o que produz, vivo vendendo alegria, ao lado da família e de poucas amizades. De manhã, sua rotina passa por um ritual que envolve a prática da educação física para cuidar do corpo, lembrando os tempos em que atuava dentro do gramado. Acorda cedo, vai à academia de ginástica, caminha na praia e à tarde bota o terno e vai trabalhar.

Mais matérias
desta edição