app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5717
Maré

O UNIVERSO MÍSTICO DO TAROT .

Em busca de autoconhecimento e conselhos sobre o futuro, consulentes fiéis exploram o caminho das cartas

Por THAUANE RODRIGUES* ESTAGIÁRIA | Edição do dia 19/11/2022 - Matéria atualizada em 19/11/2022 às 04h00

Buscando nas cartas e nos diversos arcanos respostas e conselhos para escolher o caminho que se deve seguir, cada vez mais a tarologia tem entrado nas casas brasileiras e ganhado um espaço na rotina cansativa do dia a dia.


Procurado principalmente pelas mulheres, o tarot, além de trazer mais clareza para as consulentes, tem sido também um caminho de descobertas sobre empoderamento e autoconhecimento feminino. Elas procuram nas cartas respostas sobre a vida profissional, amorosa e até mesmo ajuda no desenvolvimento espiritual.


O tarot é composto por 78 cartas, sendo 22 arcanos maiores, que guardam toda a história da humanidade, e 56 arcanos menores, que contam situações de vida e desenvolvimento pessoal. Registros históricos mostram que as primeiras cartas surgiram no norte da Itália, entre os séculos XV e XVI.


Mesmo com o oráculo muitas vezes sendo procurado como algo que irá prever o futuro, para o tarólogo Davi Verdino, quando se joga o tarot as pessoas estão, na verdade, aprendendo a dominar o destino.


“O futuro é somente o resultado das nossas escolhas, então, quando podemos nos tornar conscientes do resultado que cada escolha nos trará podemos escolher o que está mais alinhado com a nossa verdade. Isso é poder pessoal, poder de escolha. E esse poder só é possível ser acessado quando estamos em busca de compreender a nossa identidade”, conta Davi.


Atendendo e levando o tarot para diversas pessoas desde 2016, a taróloga Gabrielly Lessa afirma que encontrou sua missão no caminho das cartas. Ela diz que percebeu iss desde as primeiras leituras. A jovem saiu do mundo acadêmico, onde cursava Filosofia, e embarcou no universo místico e profissional do tarot.


“Eu lia cartas para mim, quando precisava de direcionamento, e também para algumas pessoas que a vida acabava conectando a mim, em algum lugar casual. Nessa época, eu estava muito comovida, porque era muito triste ver como as pessoas sofriam por questões emocionais, por medos, por não saber o que fazer. Eu mesma já sofri muito por não saber a razão de coisas ruins que estavam acontecendo, por não entender algumas emoções, alguns impulsos. E quem estuda o Tarot, reconhece a psicologia e a espiritualidade por trás dele, e estuda a fundo, chega ao nível de poder ensinar”, contou.


Foi através da curiosidade que a assistente social Mayara Kemedys encontrou sua ‘terapia alternativa’. Buscando pelas cartas sempre que se sente perdida, Mayara afirma que as mudanças, desde que o tarot entrou em sua rotina, são gigantes e notáveis.


“O tarot amplia novos conhecimentos e é uma autoajuda. É um Norte significativo para lidarmos e aprendermos com a espiritualidade. Tudo mudou em mim. Digo que é uma visão de algo que está dentro de nós”.


Aos 27 anos, Mayara diz acreditar que se todos soubessem o quanto é importante a terapia do tarot e o quanto é possível aprender com isso, tudo na sociedade seria muito melhor.

FONTE DE RENDA

Além de ser uma porta para novas descobertas, o oráculo também possibilita criar uma nova fonte de renda para as pessoas que se dedicam a essa prática. O tarólogo Davi Verdino relembra que, no seu primeiro contato com o tarot, percebeu que podia se aprofundar e transformar aquilo em uma forma de fazer dinheiro, aos 18 anos. Em Abril de 2020, Davi começou a atender por vídeo chamada e escreveu um livro sobre os 22 arcanos maiores do tarot.


Com o grande alcance das redes sociais, muitos clientes surgem na vida dos profissionais através das postagens. Esse foi o caso da jovem Cinthia Goulart, que desde a primeira tiragem nunca mais passou uma semana sem ouvir os conselhos do tarot.


“Conheci o tarot através de vídeos na internet, de começo eu não entendia muito, mas fui pesquisando e entendendo mais sobre. Costumo me consultar bastante com o tarot, toda semana faço, nem que seja uma leitura. Desde que o tarot começou a fazer parte da minha rotina, com base no que eu ando vivendo nos últimos tempos, eu consigo ter muita clareza no que acontece ao meu redor, nos pensamentos, entender o meu valor e me amar, entender o meu propósito na vida. Para mim, o tarot é mais que uma consulta com oráculos, é um convite ao autoconhecimento”, afirma.


Além de ler as cartas para os consulentes, a taróloga Gabrielly Lessa revela que lê o tarot para si mesma todos os dias, sendo um ritual diário e que a direciona sobre as energias e pensamentos do dia.


“O tarot ele vem justamente trazendo para a humanidade a possibilidade de compreensão e solução. Isso, no caso do tarot, como ferramenta para autoconhecimento. E o que é o autoconhecimento senão o ato de se conhecer, mas se conhecer sempre, todo dia, a cada segundo?”, finaliza.

* Sob supervisão da editoria da revista Maré

Mais matérias
desta edição