Nº 0
Mercado Alagoas

Confira os destaques da economia alagoana #MA03122019

.

Por Edivaldo Junior | Edição do dia 03/12/2019 - Matéria atualizada em 02/12/2019 às 21h48

Sem plano B

A transferência da operação da Braskem em Alagoas para outros estados deu o que falar nos últimos meses. Enroscada no desaste que ‘afunda’ bairros da capital alagoana, a petroquímica foi convidada formalmente para se instalar em Sergipe ou no Espírito Santo. A empresa decidiu manter suas operações em Maceió.


Preparativos

A planta de cloro e soda da Braskem em Maceió continua fora de operação. Para atender clientes, a petroquímica está importando esses materiais. Enquanto isso, a empresa toca os preparativos para retomar a operação apenas na parte industrial. A mineração de sal-gema, que teria sido a causa do desastre nos bairros da capital alagoana, está descartada por equanto.


Sal marinho

A Braskem deve retomar a produção na fábrica de Maceió com matéria-prima que virá do Rio Grande do Norte. A logística, segundo informações de um site local, será do porto até a nova plataforma, que está sendo construída dentro do terreno da Braskem.


ATR

Apesar de o açúcar VHP - exportado para o mercado americano - ter registrado alta de preço em outubro, passando de R$ 119,01 para R$ 126,71, o resultado não foi suficiente para impulsionar o ATR em Alagoas, que teve variação negativa de 0,72% em comparação a outubro. O Consecana-AL/SE informou que o preço líquido do ATR caiu de R$ 0,6742 – no mês de outubro – para R$ 0,6693 em novembro.


Em queda

Dos outros itens que formam o mix da cana em Alagoas, três registraram queda de preço em novembro. O saco do açúcar cristal, caiu de R$ 67,98 para R$ 66,92, o VHP mercado mundial passou de R$ 54,97 para R$ 53,31 e o etanol hidratado passou de R$ 1.831,42 para R$ 1.795,40. Já o metro cúbico do etanol anidro registrou uma leve alta, de R$ 2.006,58 para R$ 2.074,20.


Cana

Desde o início da safra 19/20, esse seria o terceiro mês de queda de preço do indicador, que encerrou setembro - o primeiro mês do ciclo de moagem - a R$ 0,7313. Acompanhando o mesmo ritmo, o valor líquido da cana padrão, que corresponde a 114,09 kg de ATR/tonelada cana, teve queda de R$ 76,9195 para R$ 76,3604 com acumulado de R$ 77,1134.


Aprendiz

O presidente da Faeal, Alvaro Almeida, e o superintendente do Senar-AL, Fernando Dória, participam, nesta quarta-feira, 04, de uma reunião com os produtores rurais sobre o programa Jovem Agricultor Aprendiz. O encontro, que será destinado à apresentação do programa, sendo uma oportunidade para tirar dúvidas dos produtores interessados, será realizado a partir das 09 horas, no auditório João Carlos, na Faeal.


O que é

Promovido pelo Senar em parceria com indústrias do Estado, o Programa Jovem Agricultor Aprendiz é um curso de capacitação voltado para a comunidade jovem que busca a formação profissional por meio do ensino de práticas agrícolas. O curso oferece diversas vantagens para o jovem participante e beneficia não apenas filhos de funcionários das empresas parceiras, mas também de toda a comunidade, tendo carga horária flexível. Os cursos do programa Jovem Agricultor Aprendiz acontecem desde 2012.


Agendamento

A Sefaz-AL está realizando o agendamento eletrônico. Para uso da ferramenta considerada, o contribuinte deve ficar atento a algumas orientações necessárias. Primeiro, a solicitação por e-mail deve ser feita, obrigatoriamente, pelo contador responsável pela empresa. Na composição da correspondência devem constar nome completo, razão social, Cadastro de Contribuintes do ICMS do Estado de Alagoas (Caceal) ou CNPJ, número do registro, junto ao Conselho Regional de Contabilidade (CRC-AL), do contabilista responsável, contato telefônico e descrição do serviço a ser requerido.


Explicando

“É importante que esse primeiro contato esclareça as necessidades do solicitante quanto ao tipo de atendimento que a empresa precisa, além dos dados cadastrais que possibilitem a identificação do contribuinte. O requerente deve informar, ainda, situações de mercadorias retidas, notificações e editais que servirão para a análise do caso”, explica o superintendente de Crédito Tributário, Cadastro e Articulação Regional, Leopoldino Mello.

Mais matérias
desta edição