Nº 0
Mercado Alagoas

Confira os destaques da economia alagoana #MA25032020

.

Por Edivaldo Junior | Edição do dia 25/03/2020 - Matéria atualizada em 24/03/2020 às 22h18

Fundo...

Traçar o que será a economia do Brasil e do mundo após a pandemia apocalíptica é um exercício que se torna mais desafiador a cada dia. Nenhuma das medidas anunciadas até agora – da concessão de novos créditos até a suspensão do pagamento de dívidas – parecem ser suficientes para acalmar o mercado.


...do poço

Agora, as autoridades parecem mirar o bolso de trabalhadores do setor público e privado, como forma de enfrentar o pior. Depois de desistir da MP que suspendia salários por três meses, Jair Bolsonaro deve autorizar o corte de até 50% de salários e da jornada de trabalho.


“Gesto”

O presidente da Câmara dos Deputados defendeu, nessa terça-feira, que os três Poderes (Executivo, Legislativo e Judiciário) avaliem uma redução de até 20% nos salários dos servidores públicos. Segundo Rodrigo Maia, a medida seria um “gesto simbólico” para mostrar à população que os mais privilegiados também querem colaborar com o combate à pandemia do coronavírus.


Exceção

Maia explicou, no entanto, que o corte salarial não seria para todos os funcionários públicos. Quem trabalha diretamente no controle do novo coronavírus ou têm salários mais baixos não seriam atingidos.


Quanto é

Os gastos dos três poderes na esfera federal com a remuneração de servidores representa cerca de R$ 200 bilhões por ano. “Eu acho que a gente consegue uma economia, se você olhar uns R$ 18 bilhões por mês, se você tirar 15% a 20%, você vai ter uma economia de três meses, o que ajuda”, disse, acrescentando que a economia mensal com a medida seria de até R$ 3,6 bilhões.


Efeito dominó

A queda de consumo nas cidades já começam a afetar, além do comércio, as indústrias de agronegócio. Em Alagoas, por exemplo, pipocam informações de que os maiores laticínios estão baixando os preços pagos ao produtor. Pior, algumas empresas já avisaram que vão suspender a coleta. Os mais atingidos, por hora, são os pequenos produtores.


De fora

Por enquanto, as principais linhas de crédito anunciadas por bancos e governos federal de estadual são voltadas para os setores de comércio e de serviços. O presidente da Associação dos Criadores de Alagoas, Domício Silva, sugere que o Estado também direcione parte dos recursos para o produtor rural. “Também estamos enfrentando dificuldades para manter os nossos negócios, especialmente agora com a alta do dólar”, pondera.


Teletrabalho

Em atendimento ao Decreto Estadual n° 69.541, que declara a situação de emergência em Alagoas, a Secretaria de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio (Seplag) estabeleceu, por meio de Instrução Normativa publicada em Diário Oficial, diretrizes que os órgãos e entidades do Executivo devem seguir para a implementação do regime de teletrabalho na administração pública.


Na prática

As medidas devem ser aplicadas enquanto perdurar o ponto facultativo presencial para o funcionalismo alagoano. Segundo o documento, a Seplag, bem como os setores de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e o Instituto de Tecnologia em Informática e Informação do Estado de Alagoas (Itec) serão os responsáveis por toda a operacionalização e gestão do processo de teletrabalho.


Suporte

“Vamos dar todo o suporte necessário para que os servidores consigam desempenhar suas atividades sem muitas dificuldades, inclusive com apoio na utilização dos sistemas e na instalação e utilização das ferramentas propostas para a concretização desse trabalho remoto. Por isso é muito importante que todos estejam bastante integrados a esses setores que estarão à frente dessa implementação”, explica o secretário do Planejamento e Gestão, Fabrício Marques Santos.


Ferramentas

Conforme a publicação, a partir de agora, para que se dê continuidade aos procedimentos do Estado, os servidores devem contar com o auxílio de ferramentas e serviços como o Teams, o Virtual Private Network (VPN) e o Sistema Eletrônico de Informações (Sei), que já é bastante utilizado nos trâmites processuais de toda a administração pública.

Mais matérias
desta edição