app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Mercado Alagoas

Confira os destaques da economia alagoana #MA15052020

.

Por Edivaldo Junior | Edição do dia 15/05/2020 - Matéria atualizada em 14/05/2020 às 22h08

À espera

Apesar da importância do setor sucroenergético para a economia brasileira, o governo federal ainda não se posicionou oficialmente sobre o pacote de medidas entregue no mês passado pelas entidades que fazem parte do setor nacional para socorrer a produção e a comercialização do etanol da cana-de-açúcar.


Impacto

As propostas apresentadas minimizariam os impactos da redução do consumo do biocombustível no País causada pela queda do preço do petróleo (em meio à crise entre a Arábia Saudita e a Rússia) e pela pandemia do novo coravírus.


Propostas

No documento, que também foi assinado pelo Sindaçúcar-AL, as principais demandas apresentadas foram: redução do valor do PIS/Cofins incidente sobre a comercialização do etanol e a adoção da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) sobre a gasolina, além da criação de uma linha de financiamento para a estocagem de etanol que não venha a ser comercializado.


Prorrogando

O Banco do Nordeste prorrogou, automaticamente, as prestações das operações contratadas no âmbito do seu Programa de Microfinanças Urbanas - Crediamigo, com vencimento entre 19 de maio a 18 de junho deste ano para 30 dias após o vencimento da última parcela. Sobre os valores prorrogados haverá cobrança dos encargos contratuais.


Em série

Essa é a terceira prorrogação por causa da continuidade do isolamento social e dos efeitos da pandemia ocasionada pelo novo coronavírus (Covid-19) e faz de medidas que o Banco do Nordeste vem adotando em razão das consequências da epidemia na economia da região.


Renovando

O Banco manteve, como alternativa à prorrogação automática, a possibilidade de revitalização do crédito, com 60 dias para pagamento da primeira parcela, por meio de uma operação que regularize a situação do cliente e de outro financiamento que injete novo capital nos negócios, sujeito à análise e aprovação pelo BNB.


Na oposição

O deputado federal JHC (PSB) mudou de bloco no município que é a base política de sua família. Agora é oposição também em Ibateguara. O prefeito de Ibateguara, Geo Cruz, divulgou, nota de repúdio contra o presidente estadual do Avante, Marco Toledo, e o deputado federal Luiz Tibé, de Minas Gerais, pelo que classificou “uma vergonhosa negociação com o deputado JHC e seu pai, o ex-parlamentar João Caldas”.


De fora

“Eles excluíram meu nome da direção municipal do Avante em Ibateguara”, informou reclamou Cruz, que era o único prefeito do partido em Alagoas e emendou “Essa deslealdade é injustificável. Denuncio e repudio esse ato traiçoeiro e reafirmo meu compromisso com o povo de Ibateguara”.


Sem resposta

Até o fechamento desta edição, nem o deputado JHC, nem João Caldas ou Marco Toledo responderam à nota de Geo Cruz.


Classificação

Alagoas manteve a nota B de Capacidade de Pagamento (Capag) no rating da Secretaria do Tesouro Nacional (STN), com garantia da União, de acordo com a nota técnica da Coordenação-Geral de Relações e Análise Financeira dos Estados e Municípios (Corem/STN), enviada nessa quarta-feira (13) à Secretaria de Estado da Fazenda.


Dever de casa

Segundo o Secretário da Fazenda de Alagoas, George Santoro, essa análise demonstra que o Estado fez seu dever de casa, adotando medidas para garantir o equilíbrio fiscal e a cobertura das despesas em dia. “Aproveitamos o momento para rever despesas e prioridades internas, que em momentos assim é uma providência necessária. O Tesouro está reavaliando o rating de todos os estados é bem bacana no meio da pandemia. Alagoas foi mantido no B, enquanto outros estados tiveram suas notas rebaixadas com base no que alegaram em suas ações Judiciais”, aponta.

Mais matérias
desta edição