app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Mercado Alagoas

Confira os destaques da economia alagoana #MA16072020

.

Por Edivaldo Junior | Edição do dia 16/07/2020 - Matéria atualizada em 15/07/2020 às 22h39

De volta

Com a pandemia perdendo força em Alagoas, as articulações em torno das eleições deste ano voltaram com força, principalmente em Maceió. Esta semana JHC (PSB), Alfredo Gaspar (MDB) e Davi Davino Filho (PP) intensificaram as conversas para conseguir manter ou ampliar os partidos que devem fazer parte de suas coligações.


Disputa

Não é só o DEM de Thomaz Nonô. Outas legendas também estão sendo disputadas pelos principais candidatos a prefeito de Maceió. Nos bastidores, existem informações de que o PSD de Marx Beltrão ainda não bateu martelo. Embora a probabilidade seja de ficar com Gaspar, existem conversas com Davi e JHC.


Tem mais

O PTB de Antonio Albuquerque também estaria em busca de um candidato para chamar de seu. E embora existam especulações sobre o PSL, o partido está fechado com Davi Davino Filho.


Definidos

No cenário atual, Gaspar tem MDB, PL, PSC, Podemos, PV e PRTB. Davi Davino Filho tem PP, Solidariedade, Republicanos e PSL. JHC tem PSB e PSDB. Os partidos DEM e PSD tendem a ficar com o ex-PGJ, mas podem migrar para outros grupos. A conferir.


Impacto

O Sistema Sebrae realizou uma nova pesquisa para avaliar o impacto da pandemia de coronavírus nos pequenos negócios. O levantamento contou com a colaboração da Fundação Getúlio Vargas (FGV) e indica que houve redução na queda de faturamento das micro e pequenas empresas e crescimento no número de negócios que estão se adaptando ao novo cenário através do uso de ferramentas digitais.


Prata da casa

Em Alagoas, a pesquisa contou com a colaboração de 85 micro e pequenas empresas e ocorreu no período de 25 a 30 de junho. De acordo com o levantamento, 63% dos empresários entrevistados informaram que o negócio está funcionando, mas com mudanças em razão da pandemia. Além disso, 51% das micro e pequenas empresas estão utilizando ferramentas digitais, como site e aplicativos, para manter o funcionamento.


Em queda

Para 79,9% dos entrevistados, o faturamento do negócio foi reduzido durante a pandemia. 45% dos empresários disseram que adotaram a redução de jornada de trabalho e de salário dos funcionários e 39% tiveram de suspender contratos de trabalho.


Ferramentas

Segundo a pesquisa, as ferramentas digitais mais utilizadas pelas micro e pequenas empresas de Alagoas para a venda de produtos e serviços são o WhatsApp (96%) e o Instagram (67,6%).


Pendura

Ainda conforme o levantamento, 43% dos entrevistados informaram que estão endividados e com dívidas atrasadas, porém 60% dos empresários ainda não solicitaram empréstimo bancário neste período. Para 58% dos entrevistados que chegaram a fazer a solicitação de empréstimo, o pedido não foi aceito.


Analisando

O diretor técnico do Sebrae em Alagoas, Vinícius Lages, afirma que as dificuldades de acesso ao crédito têm provocado um cenário ainda mais crítico para os pequenos negócios do estado. “A pandemia provocou um duplo impacto na economia alagoana. Um de oferta, pela interdição de grande parte das atividades econômicas, outro de demanda, pelo isolamento social, limitando os circuitos de consumo. Apenas 8% dos pequenos negócios tiveram acesso a crédito desde março, e isso é dramático”, ressalta.


Mercado...

O presidente do Sindicato das Indústrias de Laticínios do Estado de Alagoas (Sileal), Arthur Vasconcelos, destacou que o mercado do leite em Alagoas está aquecido por conta da demanda em alta. Segundo ele, com o preço do produto em alta, o governo não pode voltar com o Programa do Leite, que está suspenso, pagando um valor que não condiz mais com a realidade do mercado atual.

Mais matérias
desta edição