app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Mercado Alagoas

Confira os destaques da economia alagoana #MA09092020

.

Por Edivaldo Junior | Edição do dia 09/09/2020 - Matéria atualizada em 08/09/2020 às 22h37

Demora

A volta das entregas do programa do leite continua indefinida em Alagoas. Apesar da promessa, o produto ainda não chegou aos beneficiários. O lançamento do novo sistema de gestão da Secretaria de Agricultura foi feito no dia 6 de agosto na Cooperativa Pindorama, com compromisso de retomada da distribuição a partir de do dia 10 do mesmo mês.


E mais demora

No dia 21 de agosto, o novo sistema do programa do leite, que consiste num aplicativo de computador, voltou a ser apresentado no Palácio dos Palmares, com a presença do governador Renan Filho (MDB), do deputado federal Marx Beltrão (PSD) e do secretário de Agricultura, João Lessa Neto. O compromisso assumido foi de realizar os pagamentos atrasados e retomar a distribuição na segunda-feira seguinte, dia 24. Até agora o programa continua parado.


Impasse

Com as entregas suspensas desde meados de junho passado, o programa do leite segue com seu futuro indefinido. Somente nesta terça-feira (8) é que a Seagri teria conseguido pagar parte do débito com os produtores. As associações de produtores e cooperativas que operam o programa em parceria com o Estado só querem retornar após a quitação total do débito.


E mais impasse

Outro problema é a defasagem no preço do leite. O valor pago pelo programa aos agricultores familiares está tabelado em R$ 1,28 por litro, enquanto o preço de mercado, que segue aquecido por queda na oferta, está entre R$ 1,80 e R$ 2,00.


Não volta

Sem resolver as duas questões – colocar em dia o pagamento e atualizar o preço aos produtores –, dificilmente a Seagri deverá conseguir retomar a distribuição do leite nesta terça-feira.


Volta

João Lessa explica que a Seagri já fez os pagamentos dos saldos do programa, restando apenas a quitação de pagamentos de leite que seriam quitados através de indenização. “Esperamos voltar já nesta terça-feira”, aponta. Quanto à questão do preço, o secretário acredita que conseguirá autorização do Ministério da Cidadania para fazer o seu reajuste nos próximos dias.


Eventos

Apesar da pandemia do novo coronavírus, em Alagoas o índice de eventos cancelados foi baixo, segundo estimativas do Maceió Convention & Visitors Bureau (MCVB), entidade que fomenta a atividade na capital alagoana. Com 16 grandes eventos agendados para o ano de 2020, apenas três deles foram cancelados, quatro aguardam nova data e cinco foram adiados para serem realizados em 2021.


FNE

Cerca de 50% dos recursos do FNE Emergencial foram contratados. Com isso, mais de R$ 1,4 bilhão foi destinado às empresas localizadas nos estados da área de atuação da Sudene. Os recursos foram contratados até o dia 28 de agosto, de acordo com balanço divulgado pelo Banco do Nordeste. Neste montante, Alagoas contratou R$ 68,6 milhões.


Novo

Mais uma mudança na agricultura do Estado. O ex-secretário de Estado da Promoção da Paz na gestão de Teotônio Vilela Filho e de Planejamento da Prefeitura de Palmeira dos Índios, Adalberon Sá, foi nomeado como novo presidente do Instituto de Inovação para o Desenvolvimento Rural Sustentável de Alagoas – Emater. O novo diretor substitui Elizeu Rego.


Safra

Iniciada pela usina da Cooperativa Pindorama, a safra 20/21 segue a pleno vapor com novas unidades industriais colocando suas caldeiras em funcionamento. Até agora, estão em operação as usinas Pindorama, Santo Antônio, Camaragibe e Santa Maria, além da Serra Grande, que comunicou o início do novo ciclo da cana para ontem, dia 08. A safra deve contar com a participação de 15 usinas que deverão moer, a princípio, 18 milhões de toneladas de cana.

Mais matérias
desta edição