app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Mercado Alagoas

Confira os destaques da economia alagoana #MA14012021

.

Por Edivaldo Junior | Edição do dia 14/01/2021 - Matéria atualizada em 13/01/2021 às 22h13

Fake

A informação de que Jair Bolsonaro visita a Barra de São Miguel no próximo sábado, a convite do deputado federal Arthur Lira (PP-AL), é falsa. O presidente pode até incluir Alagoas na sua agenda, mas nada que seja do conhecimento do parlamentar. “Nunca tratei desse assunto”, resume Lira.


Outros planos

Uma visita de Bolsonaro a Alagoas a convite de Arthur Lira seria natural, pela relação de proximidade do presidente com o líder do PP. Mas não neste momento. O deputado está em campanha para a presidência da Câmara dos Deputados e deve aproveitar todo o tempo possível até o próximo dia 31, vésperas da eleição, para percorrer o país em busca de votos.


O que vem...

Os novos prefeitos devem preparar o caixa para um cenário de crise econômica a partir de março. O conselho é do presidente eleito da AMA. Hugo Wanderley avalia que os efeitos do desemprego ainda virão com maior intensidade e da desaceleração em vários setores serão sentidos com maior intensidade na arrecadação dos municípios dentro de dois ou três meses.


...pela frente

“O fim do auxílio emergencial trará um problema social gigantesco dentro dos municípios, com o crescimento do desemprego nos próximos meses, o que deve afetar fortemente o caixa das prefeituras”, pondera Wanderley.


Despencando

O presidente da AMA lembra que a arrecadação é muito variável: “Dezembro, janeiro e fevereiro são meses de boa arrecadação, em função do fim de ano, décimo-terceiro. Além disso, ainda estamos tendo o reflexo do auxílio na economia das cidades. A partir de março, a arrecadação cai. E com o fim do auxílio esperamos uma queda brusca”, aponta.


Conselho

Em meio a este cenário, a recomendação de Hugo é que prefeitos façam caixa no início de gestão e que se preparem: “O ano não será só melhores para os municípios e para o nosso país. No Nordeste, mais de 90% dos municípios sobrevivem praticamente do FPM. Ficamos muito reféns da arrecadação geral do país e do FPM. É importante que o gestor tenha muita cautela, enxugue os excessos para se preparar para momentos piores”.


E mais conselho

“De março a outubro, a arrecadação dos municípios normalmente sofre uma queda brusca. O gestor que não tiver caixa pode atrasar folhas e não cumprir com obrigações básicas nas áreas essenciais para a população”, aponta Wanderley.


Cana

O Sindaçúcar-AL divulgou os dados do boletim quinzenal nº 08 com a posição acumulada até o dia 31 de dezembro de 2020. De acordo com o levantamento, foram processadas pelas usinas alagoanas 10,6 milhões de toneladas de cana. Em comparação ao mesmo período da safra passada, quando a produção era de 11,6 milhões de toneladas de cana, houve uma variação negativa de 8,5% entre os dois ciclos da cana em Alagoas.


Açúcar

Apesar de a quantidade de cana esmagada ter sido menor, a produção de açúcar praticamente se manteve a mesma entre as duas safras. Enquanto no ciclo 19/20 o acumulado era superior a 903 mil toneladas de açúcar, na moagem atual ela ultrapassa 901 mil toneladas.


Etanol

Já em relação à produção de etanol, o acumulado até dezembro foi superior a 261 milhões de litros do biocombustível, enquanto na safra passada a posição era de 335 milhões de litros. Com isso, na comparação entre os dois ciclos, houve uma variação negativa de 22,1%.


Pindorama

A primeira unidade industrial a iniciar a safra 20/21 da cana em Alagoas, a usina da Cooperativa Pindorama, anunciou que deve encerrar a moagem atual na segunda quinzena de fevereiro, no dia 24. Até lá, a unidade industrial pretende moer 950 mil toneladas de cana. No ciclo passado, a produção final chegou a 896 mil toneladas.

Mais matérias
desta edição