app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Mercado Alagoas

Confira os destaques da economia alagoana #MA20022021

.

Por Jorge Carlos | Edição do dia 20/02/2021 - Matéria atualizada em 19/02/2021 às 22h05

Chuva

O Departamento Técnico do Sindaçúcar-AL divulgou que no ano de 2020 a zona canavieira do Estado registrou um acumulado na precipitação pluviométrica de exatos 1.872 milímetros ocorrido em 180 dias ao longo do ano. Em comparação à média histórica dos últimos 38 anos, que corresponde a 1.729 mm, houve um acréscimo de 143 mm, o que representa uma variação positiva de 7,64%.


Parceria

Em reunião com o superintendente do Ministério da Agricultura em Alagoas, Jader Oliveira, o presidente da Federação da Agricultura, Álvaro Almeida, destacou a importância da parceria entre as instituições. “Não adianta trabalharmos de forma isolada. É preciso unir esforços, trocar ideias, ouvir sugestões e fazer com que o agronegócio se desenvolva cada vez mais”, ressaltou Almeida.


Pendura

Em Maceió, 97,8% dos consumidores que se endividaram em janeiro utilizaram o cartão de crédito como forma de endividamento, segundo dados da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC) realizada pelo Instituto Fecomércio AL/CNC.


Margem

Segundo a pesquisa, o comprometimento médio da renda com dívidas ficou em 28% dentro da margem “aconselhada” de 30%. No contexto geral, houve redução no nível de endividamento das famílias. Seguindo uma trajetória de queda desde julho - mês que apresentou o patamar máximo de endividamento da capital em todo ano de 2020, chegando a 72,5% -, em janeiro de 2021 o endividamento ficou em 63,1%.


Razões

Para o assessor econômico da Fecomércio-AL, Victor Hortencio, a queda da inadimplência reflete um conjunto de fatores que potencializaram a renda dos maceioenses, como o auxílio emergencial e os programas federais de manutenção dos postos de trabalhos.


Perspectivas

“Por outro lado, o surgimento de uma segunda onda da pandemia do coronavírus atrelada às incertezas quanto a renovação dos benefícios e à celeridade da vacinação em massa impactou nas decisões do consumo da população da capital”, avalia Victor.


Preparativos

Já se preparando para o próximo ciclo da cana em Alagoas, o presidente da Cooperativa Pindorama, Klécio Santos, informou que a empresa está fazendo ampliações na usina, a exemplo da aquisição de mais uma caldeira que irá proporcionar uma capacidade de processamento ainda maior. O objetivo da cooperativa é ultrapassar a marca de um milhão de toneladas de cana processadas na safra 21/22.


Previdência

O governo de Alagoas deve sim mudar as regras do AL Previdência. Nada, no entanto, leva a redução do percentual da contribuição descontado dos servidores, hoje em 14% dos vencimentos. O mais provável é que a proposta que será encaminhada pelo governador Renan Filho a Assembleia Legislativa determine a mudança de faixas para cobrança da taxa.


Ampliando

Atualmente a taxa de 14% do AL Previdência é cobrada de todos servidores, com isenção para quem ganha até um salário mínimo. O mais provável é que o governo amplie a faixa de isenção, que pode chegar ao teto previdenciário, que atualmente está em mais de R$ 5,8 mil.


No bolso

O maior problema na reforma previdenciária em Alagoas foi justamente a cobrança na fatia entre um salário mínimo e o teto previdenciário dos aposentados e pensionistas. Antes eles não pagavam nada e passaram a pagar, há cerca de um ano, 14%.


Alvo

Renan Filho confirma as mudanças no sistema de contribuição do AL Previdência e avisa que “vamos priorizar os que ganham os menores salários”, justamente os que estão na faixa que antes não tinham desconto e de uma hora para outra passaram a pagar os 14%.

Mais matérias
desta edição