app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Mercado Alagoas

Confira os destaques da economia alagoana #MA30032021

.

Por Edivaldo Junior | Edição do dia 30/03/2021 - Matéria atualizada em 29/03/2021 às 21h44

Smart cities

Nesta terça (30/03), às 09h, o Connected Smart Cities & Mobility, iniciativa da Necta, realiza o Encontro Regional Maceió para debater sobre as iniciativas de smart cities no contexto da capital alagoana. A edição faz parte da agenda de eventos regionais da plataforma, em 2021, em todas as capitais do país.


On line

O encontro acontece ao vivo, em formato virtual, e reunirá especialistas em smart cities. A programação abordará indicadores de desenvolvimento de Maceió, uma das 25 cidades mais inteligentes e conectadas do País, no recorte da Região Nordeste, de acordo com o Ranking Connected Smart Cities 2020, além da apresentação do Plano de Cidades Inteligentes para a capital: "Plano Integrado de Maceió".


Conectando

“Conectar Maceió às principais iniciativas de gestão pública é o melhor caminho para que tenhamos resultados”, enfatiza o prefeito de Maceió, João Henrique Caldas (JHC). 


Quem vai 

Estão confirmados: o prefeito de Maceió, JHC; a representante no Brasil do PNUMA, Denise Hamú; o secretário de Governança de Maceió, Antonio Carvalho; Ricardo Rodrigues (BNDES); Tiago Faierstein (ABDI), Tatiana Ribeiro (MBC) e o secretário Municipal de Turismo de Maceió, Ricardo Santa Ritta, entre outros especialistas. 


Serviço

Inscrições gratuitas em: https://evento.connectedsmartcities.com.br/eventos-regionais/


Concorrência

Pelo Twitter, o secretário da Fazenda de Alagoas deu uma “dica” ou fez um alerta (cada um tem sua leitura) para o setor da construção civil no Estado. O conselho é para que as empresas se preparem para a chegada de concorrentes de peso – em todas as áreas (pública e privada): “A concorrência será grande e é importante Alagoas ter empresas de construção civil cada vez mais competitivas para liderar e deixar em nosso estado seus resultados”.


Aquecimento

De acordo com Santoro, “o mercado da construção civil em Alagoas vai viver, nos próximos anos, uma transformação pelo aumento da concorrência com novos entrantes. O Estado começa a trazer novos atores devido à escassez de obras públicas no país”, diz, acrescentando que é “importante o induscon_AL ajudar o setor a melhorar suas práticas e técnicas e aperfeiçoar custos e tecnologia”.


Atraindo

Além de obras do setor público (a exemplo de rodovias), empresas privadas que estão chegando a Alagoas contrataram construturas “de fora”. É o caso da BRK e Natura. “É claro que essas construtoras que estão entrando aqui estão gostando do mercado, estão vindo porque o Estado está com dinheiro para fazer investimentos e vão acabar disputando obras de investidores locais”, pondera Santoro. 


Modernizando

O secretário avalia que a concorrência “faz parte” e dá o exemplo do Vila Galé, que conseguiu contratar empresas locais para fazer a obra (resort) : “Ótimo, perfeito, mas a concorrência está aumentando. Então fiz esse alerta para as empresas se atualizarem, modernizarem equipamentos. É importante a preparação das empresas alagoanas para os novos negócios que estão surgindo por aqui, não só do governo, mas do setor privado também”


Restrições

O governador Renan Filho antecipou, ontem, em entrevista, que deve manter o Estado na fase vermelha por um novo período. O próximo decreto, que vigora a partir de amanhã, será anunciado nesta terça-feira. Tudo indica que as atuais medidas serão mantidas. Do jeito que está. 


Leitos 

A Secretaria de Saúde do Estado tenta disponibilizar novos leitos de UTI para tratamento exclusivo da Covid-19. Apesar da estabilidade dos últimos dias, a taxa de ocupação segue alta, acima de 80%, o que é considerado um limite crítico. Não fosse isso, o governo avançaria Maceió para a fase laranja do plano de distanciamento social controlado.

Mais matérias
desta edição