app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Mercado Alagoas

Confira os destaques da economia alagoana #MA23042021

.

Por Edivaldo Junior | Edição do dia 23/04/2021 - Matéria atualizada em 22/04/2021 às 22h36

Superando

Pela terceira safra seguida, Alagoas consegue desempenho positivo na produção de cana-de-açúcar, confirmando um período de recuperação iniciado na safra 18/19, que marcou a retomada de investimentos no setor sucroenergético do Estado.


Recuperando

Alagoas teve pior moagem da “história” no ciclo 17/18, quando foram esmagadas apenas 13,7 milhões, praticamente a metade da média histórica da produção alagoana, de 25 milhões de toneladas. Desde então, as safras registradas apontam para a recuperação: 16,4 milhões em 18/19 e 16,9 milhões em 19/20.


Confirmando

O setor sucroalcooleiro conseguiu manter na safra atual o ritmo de recuperação da produção. Na safra 20/21, que está na reta final – apenas a usina Sumaúma continua com a moagem –, Alagoas já passou de 17 milhões de toneladas de cana.


Representativo

O crescimento é pequeno ante a safra 19/20, que chegou a 16,9 milhões, mas significativo em função dos problemas climáticos. A seca durante o verão de 2019 e começo de 2020 afetou os canaviais e desacelerou as estimativas de crescimento.


The end

De acordo com o Departamento Técnico do Sindaçúcar-AL, o ciclo atual poderá ser encerrado até o próximo sábado, dia 24, quando a usina Sumaúma estima finalizar a moagem.


Açúcar

O boletim quinzenal nº 15 divulgado pelo Sindaçúcar-AL, com a produção acumulada até o dia 15 de abril, aponta que foram produzidas mais de 1,4 milhão de toneladas de açúcar, levando a um crescimento de 7,3% ante o ciclo passado, além de 420 milhões de litros de etanol. Mas, em comparação ao ciclo anterior, foi registrada uma variação negativa de 15,8%.


Agricultura

O presidente da CPLA, Aldemar Monteiro, participou, nesta semana, acompanhado por demais dirigentes de cooperativas da agricultura familiar, de uma reunião com o presidente da Comissão da Agricultura da Assembleia Legislativa, deputado Yvan Beltrão. No encontro, debate para a adoção de medidas capazes de promover o fortalecer do homem do campo em Alagoas.


Ligando

O presidente Jair Bolsonaro ligou, na terça-feira (20), para o governador de Alagoas, Renan Filho (MDB), “numa tentativa de aproximação com o senador Renan Calheiros (MDB-AL), seu pai, que será o relator da CPI da Covid no Senado”. A informação circulou em vários sites nacionais, após o telefonema ser revelado pelo G1.


Rotina

Em entrevista à Globo News, Renan Calheiros disse nessa quinta-feira que está aberto ao diálogo com o presidente Jair Bolsonaro e que o Palácio do Planalto não precisa ter “nenhuma preocupação” com sua possível escolha como relator da CPI.


Consumo

A pandemia de Covid-19 vem alterando o ritmo de consumo na capital alagoana. De acordo com a série histórica da pesquisa de Intenção de Consumo das Famílias (ICF), realizada pelo Instituto Fecomércio AL em parceria com a CNC, desde maio de 2020 o indicador vem apresentando queda e está, em média, 10% abaixo das métricas registradas antes da pandemia.


Retração

Em abril, a intenção de Consumo das Famílias na capital marcou 92,9 pontos, com queda mensal de -0,5%, mas mantendo-se na margem do “novo normal”, com indicadores entre 90 e 94 pontos desde julho de 2020. Em termos anuais, quando comparado a março de 2020, há uma retração de -10,06%.


Incertezas

De acordo com a Fecomércio, o comportamento “mais cauteloso” pode ser explicado pelas incertezas econômicas ao longo de 2020 e pelo recrudescimento da pandemia no início de 2021. “Esses fatores criaram um ambiente de incerteza e preocupação nesse primeiro trimestre do ano. A cautela quanto ao consumo pode ser vista claramente na redução, em média, de mais de 40%, na comparação anual, nos subíndices de perspectivas de consumo (-48,34%) e momento para duráveis (-30,98)”, avalia Victor Hortencio, assessor econômico da Fecomércio AL.

Mais matérias
desta edição