app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Mercado Alagoas

Confira os destaques da economia alagoana #MA16112021

mercadoalagoas@gazetaweb.com

Por Edivaldo Junior | Edição do dia 16/11/2021 - Matéria atualizada em 15/11/2021 às 21h22

Gastos

Entre fevereiro de 2019 e agosto de 2021, o senador Rodrigo Cunha registrou gastos “incomuns! com combustíveis, de acordo com levantamento da Operação Tanque Furado, realizado pela Operação Política Supervisionada (OPS), instituto que investiga despesas parlamentares e órgãos públicos.


Falhas

O gabinete do senador foi um dos incluídos na “operação” por supostas falhas na prestação de contas. “Nas notas fiscais auditadas, apenas em uma delas há a identificação do consumidor nas NFC-e, documentos referenciados, o que contraria o Ato do Primeiro Secretário Nº 5, de 2014.”, relata a OPS.


Corrigindo

O senador Rodrigo Cunha se comprometeu a corrigir as falhas, segundo reportagem do Congresso em Foco. “Diante do relatório da Operação Política Supervisionada (OPS) que indicou brechas na prestação de contas de senadores quanto às leis de Transparência e de Acesso à Informação para ressarcimento de combustível com verba indenizatória, os parlamentares negaram irregularidades. Alguns deles, porém, se comprometeram a adotar práticas que permitam maior transparência, como a senadora Mara Gabrilli (PSDB-SP) e o senador Rodrigo Cunha (PSDB-AL)”, diz a reportagem.


Colateral

O aumento na conta de luz dos brasileiros tem impulsionado a geração própria de energia solar em telhados, fachadas e pequenos terrenos no País. Segundo mapeamento do Portal Solar Franquias, a potência instalada nos sistemas dos consumidores saltou de 4,7 gigawatts acumulados em janeiro deste ano para 7,3 gigawatts até o início de novembro, um crescimento de 53% no período.


Evolução

De acordo com a análise do Portal Solar, baseada em dados da ABSOLAR e da Aneel, o mercado de energia solar tem se mostrado cada vez mais resiliente diante dos desafios impostos pela pandemia de Covid-19. “A evolução desse mercado confirma que cada vez mais os consumidores brasileiros tomam consciência da necessidade de buscar soluções sustentáveis para enfrentar as elevadas tarifas de energia elétrica e as mudanças climáticas”, explica o CEO do Portal Solar, Rodolfo Meyer.


Alta

Segundo o IBGE, as tarifas de energia elétrica acumulam alta de 30% nos últimos 12 meses no Brasil. Somente em 2021, a alta é de 25%, muito em função da crise hídrica.


Negócios

Para 2022, a projeção é de uma aceleração ainda maior no uso de energia solar em razão da continuidade do encarecimento das tarifas de energia. Também o mercado solar deve ser impulsionado por questões regulatórias. Até o final deste ano, a expectativa é que o marco legal da GD (PL 5829/19) seja aprovado pelo governo, trazendo previsibilidade e segurança jurídica para o mercado.


E mais negócios

“Estamos em um ritmo de crescimento acelerado mesmo com as adversidades do cenário econômico nacional. Para 2022, nem mesmo a elevação dos preços dos equipamentos deverá parar a energia solar no Brasil”, afirmou Meyer.


Turismo

A flexibilização das medidas de isolamento social, resultante do avanço da vacinação contra a Covid-19, tem reaquecido o ritmo de atividade dos serviços turísticos. A expectativa é que o segmento contrate 478,1 mil trabalhadores formais entre novembro de 2021 e fevereiro de 2022. Desse total, 81,7 mil serão voltados, especificamente, para atender à demanda da alta temporada, com vagas temporárias, segundo pesquisa realizada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).


Volume

De acordo com o Índice de Atividades Turísticas, apurado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o volume de receitas do setor avançou 49,1% desde o fim da segunda onda da pandemia no Brasil. E, embora ainda esteja 20,7% abaixo do nível registrado antes do início da crise sanitária, é o melhor resultado desde fevereiro de 2020.

Mais matérias
desta edição