app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5715
Nacional

Presidente do STJ quer proibir porte de armas em todo o Pa�s

Campo Grande (MS) – O presidente do Superior Tribunal de  Justiça (STJ), ministro Paulo da  Costa Leite, defendeu ontem o  fim do porte de armas para cidadãos comuns em todo o território  nacional. Segundo o ministro, já  que o governo não consegue combat

Por | Edição do dia 23/02/2002 - Matéria atualizada em 23/02/2002 às 00h00

Campo Grande (MS) – O presidente do Superior Tribunal de  Justiça (STJ), ministro Paulo da  Costa Leite, defendeu ontem o  fim do porte de armas para cidadãos comuns em todo o território  nacional. Segundo o ministro, já  que o governo não consegue combater a criminalidade, o melhor é retirar todas as armas de circulação. “Diversas vezes, o cidadão armado é assaltado e o bandido consegue tomar a arma que servirá para ferir ou mesmo matar a vítima do crime, além de outros cidadãos de bem em futuras ações criminosas. Diante deste quadro atual de violência, do grave estágio em que a Nação se encontra, é realmente melhor pôr um fim ao porte de armas para todos os setores da sociedade’’, frisou o ministro. Costa Leite destaca que, para a iniciativa obter sucesso, é necessário aumentar os recursos destinados aos órgãos de segurança pública para que o comércio ilegal de armas seja combatido de maneira eficiente, coisa que não acontece hoje em dia. “É preciso que a repressão ao comércio de armas da segurança seja tratada como uma prioridade.’’ Reações esporádicas O presidente do STJ também criticou os recentes pacotes de combate à violência, anunciados pelo presidente Fernando Henrique Cardoso e pelo governador paulista, Geraldo Alckmin. “Não podemos mais conviver com medidas emergenciais, que nada mais são do que reações espasmódicas tomadas diante de acontecimentos isolados. A verdade é que não temos uma política de segurança pública como algo concreto.’’ Paulo da Costa Leite fez as declarações em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, onde participou do 54º Encontro de Presidentes de Tribunais de Justiça do País.

Mais matérias
desta edição