app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5758
Nacional

Dia D de combate � dengue ter� participa��o do Ex�rcito

Brasília – Levar as diretrizes de combate à dengue aos quartéis, vilas e clubes militares, sensibilizando todo o efetivo para participar ativamente da campanha será a principal contribuição do Exército Brasileiro para o Comitê Nacional de Mobilização Soci

Por | Edição do dia 18/10/2002 - Matéria atualizada em 18/10/2002 às 00h00

Brasília – Levar as diretrizes de combate à dengue aos quartéis, vilas e clubes militares, sensibilizando todo o efetivo para participar ativamente da campanha será a principal contribuição do Exército Brasileiro para o Comitê Nacional de Mobilização Social contra a Dengue. Segundo o Cel. Roberto Guedes, todas as regiões militares no território brasileiro serão orientadas pelo Serviço de Saúde do Exército a atuar junto com o Ministério da Saúde e a Fundação Nacional de Saúde (Funasa) no dia “D” nacional de combate à dengue. Sobre a instalação do comitê, o coronel complementa: “A iniciativa da Funasa foi muito boa, principalmente por ter valorizado a vertente da mobilização social”. O Comitê Nacional foi instalado em 1º de outubro com a função principal de discutir e articular ações que envolvam todos os segmentos sociais no combate à dengue. A coordenação é exercida pela Funasa, que promoverá reuniões para avaliar a implementação das ações previstas para o Dia D de combate a dengue, em 23 de novembro, e outras iniciativas que possam ser realizadas durante os meses que antecedem o verão para evitar a ocorrência de dengue. Criadouros No Dia D deverão ser identificados, eliminados ou tratados objetos que possam se transformar em criadouros do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue. Os objetos que possam acumular água são os potenciais criadouros do mosquito, como garrafas e pratos dos vasos de plantas. Cerca de 90% dos focos do mosquito da dengue estão nos domicílios. Para garantir o sucesso das ações de mobilização social, a Funasa convidou cerca de 30 importantes instituições privadas e públicas para integrar o Comitê Nacional. Fazem parte do Comitê, além do Exército Brasileiro, desde um representante do gabinete do ministro da Saúde, passando por representações de classe e de setores produtivos, até representantes de organizações não governamentais. A criação do Comitê Nacional está prevista no Programa Nacional de Controle da Dengue, PNCD, lançado em 24 de julho. O programa conta com recursos de cerca de R$ 1 bilhão. As metas são reduzir a menos de 1% a infestação predial pelo Aedes aegypti nos 3.529 municípios brasileiros que registram a presença do mosquito transmissor da dengue; reduzir em 50% o número de casos em 2003, em relação a 2002; e a menos de 1% os óbitos por dengue hemorrágica.

Mais matérias
desta edição