app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Nacional

Grupo perder� mais de R$ 100 mi em bens

Goiânia, GO – A Justiça Federal de Goiás estipulou que a perda de bens do contraventor Carlos Augusto de Almeida Ramos, o Carlinhos Cachoeira, e de mais quatro pessoas ligadas à máfia dos caça-níqueis no Estado será superior a R$ 100 milhões. Os bens, q

Por | Edição do dia 22/03/2013 - Matéria atualizada em 22/03/2013 às 00h00

Goiânia, GO – A Justiça Federal de Goiás estipulou que a perda de bens do contraventor Carlos Augusto de Almeida Ramos, o Carlinhos Cachoeira, e de mais quatro pessoas ligadas à máfia dos caça-níqueis no Estado será superior a R$ 100 milhões. Os bens, que já estão bloqueados e estão à disposição da Justiça, incluem carros importados, apartamentos de luxo, terrenos diversos e um avião. De acordo com a Justiça, esses bens estão listados nos nomes de Cachoeira, Idalberto Matias, Lenine Araújo de Souza, Raimundo Washington Souza Queiroga e José Olímpio. Além deles, constam propriedades em nome de laranjas e de empresas que teriam sido usadas no esquema. A decisão pela perda dos bens já havia sido anunciada no ano passado. Porém, coube ao juiz substituto, Daniel Guerra Alves, da 11ª Vara Federal em Goiás, no último dia 13, definir a efetiva perda dos bens e ainda estipular uma multa de R$ 156 mil pelos gastos policiais durante a Operação Apate, desencadeada em 2011. No ano seguinte, Cachoeira chegou a ser preso em outra operação, a Monte Carlo.

Mais matérias
desta edição