app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5756
Nacional

Partidos brigam por vagas

Brasília – A disputa dos partidos aliados ao futuro governo pelos cargos na equipe de transição do presidente eleito chegou a tal ponto que os coordenadores do escritório de trabalho do novo governo decidiram solicitar ao presidente Fernando Henrique a ab

Por | Edição do dia 10/11/2002 - Matéria atualizada em 10/11/2002 às 00h00

Brasília – A disputa dos partidos aliados ao futuro governo pelos cargos na equipe de transição do presidente eleito chegou a tal ponto que os coordenadores do escritório de trabalho do novo governo decidiram solicitar ao presidente Fernando Henrique a abertura de mais vagas. Todos os partidos querem participar e, por isso, criticam o PT, que até agora só nomeou técnicos do partido. A justificativa oficial, porém, é outra. O coordenador-adjunto da equipe de transição, Luiz Gushiken, disse que será necessário fortalecer a estrutura da equipe para acelerar seus trabalhos, contratando mais pessoas, além das 51 previstas. De acordo com Gushiken, não será possível fazer um diagnóstico da máquina governamental num prazo de dois meses. Gushiken disse que as informações estão sendo repassadas pelo atual governo por contatos pessoais e pelo site criado na Internet para essa finalidade. A equipe de transição trabalha no Centro de Treinamento do Banco do Brasil, que teve uma de suas alas preparadas especialmente para abrigar os técnicos do governo de Lula. A princípio, teria apenas técnicos. Mas os partidos pressionaram tanto, que os políticos também serão nomeados. De acordo com informações do Gabinete Civil do Palácio do Planalto, os 51 cargos destinados ao novo governo não são novos. Estavam congelados.

Mais matérias
desta edição