app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5757
Nacional

Vel�rio mobiliza cidade ap�s morte de 16 pessoas

Ribeirão Preto – Dezesseis pessoas morreram e 23 ficaram feridas no acidente envolvendo um ônibus de bóias-frias de Tabatinga e um caminhão, ocorrido no início da noite de quarta-feira, em Ibitinga. Esse foi o quarto maior acidente  rodoviário do Estado d

Por | Edição do dia 29/11/2002 - Matéria atualizada em 29/11/2002 às 00h00

Ribeirão Preto – Dezesseis pessoas morreram e 23 ficaram feridas no acidente envolvendo um ônibus de bóias-frias de Tabatinga e um caminhão, ocorrido no início da noite de quarta-feira, em Ibitinga. Esse foi o quarto maior acidente  rodoviário do Estado de São Paulo em 2002, segundo a Defesa Civil. Até à noite de ontem, 12 pessoas continuavam internadas – sete em estado grave – em três hospitais de Ibitinga, Itápolis e Araraquara. As vítimas mais feridas estavam internadas em Araraquara com traumatismo craniano. Devido ao acidente, a Prefeitura de Tabatinga decretou luto oficial. O comércio, as escolas e as repartições públicas do município, que possui 13 mil habitantes, não funcionaram ontem. No velório coletivo, realizado no ginásio de esportes da cidade, cerca de 10 mil pessoas, segundo a Polícia Militar, prestaram homenagens a 15 das 16 vítimas. Apenas uma família preferiu realizar o velório em casa. “É uma tristeza muito grande. Parece um filme de terror”, afirmou a escrivã Ocimara Paiola, 33, que chorava muito durante o velório. “A gente fica muito triste porque, para mim, eram todos irmãos. Trabalhei junto com muito deles’’, disse a bóia-fria Ivaneti Santos, 49, uma das visitantes. Pelo menos 20 pessoas chegaram a passar mal durante o velório. Uma deles, Vandovir Rossi, teve de ser medicado. Ele perdeu dois filhos – Claudemir e Claudinei Rossi – no acidente. “Eu falei com eles ontem (anteontem) cedo. O Claudinei me pediu para comprar uma coisa e agora vou ficar com isso’’.

Mais matérias
desta edição