app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5756
Nacional

FGTS financiar� projetos para melhorar transporte

Brasília – As cidades com mais de 100 mil habitantes terão disponíveis R$ 1 bilhão de  recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para financiar obras de infra-estrutura urbana voltadas à melhoria do transporte coletivo nos próximos quatro a

Por | Edição do dia 30/11/2002 - Matéria atualizada em 30/11/2002 às 00h00

Brasília – As cidades com mais de 100 mil habitantes terão disponíveis R$ 1 bilhão de  recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para financiar obras de infra-estrutura urbana voltadas à melhoria do transporte coletivo nos próximos quatro anos. A diretora de Transporte Urbano da secretaria Especial de Desenvolvimento Urbano, Ieda Lima, ligada à Presidência da República, informou ontem que será aberta uma linha de crédito anual de até R$ 250 milhões para tornar viáveis obras de implantação, ampliação, recuperação e até modernização do transporte coletivo. “Serão financiadas obras como passarelas, abrigos de passageiros, vias especiais para ônibus, ou mesmo projetos que possam melhorar o acesso de idosos e crianças ao transporte”, disse Ieda. Segundo ela, não serão destinados recursos para projetos como pontes, ruas e estradas. “O objetivo é melhorar o transporte coletivo urbano, seja de ônibus, trem e metrô.” A decisão foi aprovada essa semana pelo Conselho Curador do FGTS, que reúne representantes do governo, empresários e trabalhadores. A secretaria está recebendo projetos desde ontem de prefeituras interessadas nos recursos. Para ter acesso ao dinheiro, o prefeito terá de comprovar que a obra está prevista no plano diretor do município e no planejamento de transportes e circulação. “Não daremos dinheiro para uma obra qualquer”, avisa a diretora. Como os recursos pertencem aos trabalhadores, o município terá ainda de provar que tem capacidade de endividamento e que quitará o financiamento. Por isso, um município como São Paulo, disse a diretora, dificilmente receberá esses recursos.

Mais matérias
desta edição