app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5735
Nacional

TSE adia julgamento sobre Dilma

Brasília, DF – Depois de dois votos favoráveis à continuidade da ação, um pedido de vista (mais tempo para estudar o processo) do ministro Luiz Fux interrompeu, ontem, o julgamento pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de um pedido formulado pelo PSDB de

Por | Edição do dia 14/08/2015 - Matéria atualizada em 14/08/2015 às 00h00

Brasília, DF – Depois de dois votos favoráveis à continuidade da ação, um pedido de vista (mais tempo para estudar o processo) do ministro Luiz Fux interrompeu, ontem, o julgamento pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de um pedido formulado pelo PSDB de impugnação dos mandatos da presidente Dilma Rousseff e do vice Michel Temer. A ação do PSDB foi protocolada em fevereiro e arquivada no mesmo mês pela relatora, ministra Maria Thereza de Assis Moura. Mas o partido recorreu. A ação aponta abuso de poder político, econômico e fraude na campanha do PT do ano passado, o que, segundo os tucanos, tornaria “ilegítima” a eleição de Dilma. A acusação mais grave aponta “financiamento de campanha mediante doações oficiais de empreiteiras contratadas pela Petrobras como parte da distribuição de propinas”, suspeita investigada na Operação Lava Jato. Desde a deflagração da Operação Lava Jato, o PT afirma em notas oficiais que todas as doações para a campanha de Dilma recebidas pelo partido foram legais e declaradas nas prestações de contas ao TSE. “O Partido dos Trabalhadores refuta as acusações de que teria realizado operações financeiras ilegais ou participado de qualquer esquema de corrupção. Todas as doações feitas ao PT ocorreram estritamente dentro da legalidade, por intermédio de transferências bancárias, e foram posteriormente declaradas à Justiça Eleitoral”, diz nota divulgada no último dia 4.

Mais matérias
desta edição