app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5735
Nacional

Planalto fala em acabar pessimismo

Brasília, DF – Um dia após multidões contrárias à presidente Dilma Rousseff voltarem às ruas pela terceira vez em cinco meses, o governo avaliou que é preciso “quebrar o clima de pessimismo” e garantir condições econômicas “para que o país volte a crescer

Por | Edição do dia 18/08/2015 - Matéria atualizada em 18/08/2015 às 00h00

Brasília, DF – Um dia após multidões contrárias à presidente Dilma Rousseff voltarem às ruas pela terceira vez em cinco meses, o governo avaliou que é preciso “quebrar o clima de pessimismo” e garantir condições econômicas “para que o país volte a crescer com geração de emprego e distribuição de renda”. A avaliação foi feita durante reunião da coordenação política do governo, ontem, em que Dilma e o vice-presidente Michel Temer reuniram 12 ministros e os líderes do governo no Congresso. “Precisamos quebrar esse clima de pessimismo que existe no país. As medidas estão sendo tomadas para que esse ambiente seja superado em breve. Se temos as condições, cabe acreditarmos na força e potencial do nosso país. Temos que ter otimismo para superar as dificuldades”, disse o ministro Edinho Silva (Comunicação Social), escalado para falar após o encontro. Oficialmente, a ordem no Palácio do Planalto é não minimizar as manifestações que, segundo a Polícia Militar, contou com cerca de 612 mil pessoas a pelo menos 169 cidades, incluindo todas as capitais. O número de pessoas nas ruas foi maior que o registrado em abril -540 mil-, mas menor que o dos protestos de março, que levou 1,7 as ruas. “As manifestações foram importantes, não importa o número de pessoas que foram às ruas. O regime democrático pressupõe respeito às manifestações”, disse Edinho.

Mais matérias
desta edição