app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5729
Nacional

Pacote concentra ajuste na cria��o da CPMF

Brasília, DF – O governo deu pontapé, ontem, para a segunda fase de ajuste fiscal. A presidente Dilma não esperou uma negociação com o Congresso e anunciou as medidas de cortes de despesas e de aumento de tributos para garantir o cumprimento da meta fisca

Por | Edição do dia 15/09/2015 - Matéria atualizada em 15/09/2015 às 00h00

Brasília, DF – O governo deu pontapé, ontem, para a segunda fase de ajuste fiscal. A presidente Dilma não esperou uma negociação com o Congresso e anunciou as medidas de cortes de despesas e de aumento de tributos para garantir o cumprimento da meta fiscal de 0,7% do PIB em 2016. MAIOR PESO O maior peso do ajuste ficou concentrado na recriação da CPMF, que nos cálculos do governo vai render R$ 32 bilhões, se aprovada pelos parlamentares. Do total de R$ 64,9 bilhões do rombo que o governo federal terá que cobrir para garantir a sua meta, R$ 26 bilhões virão com a redução adicional de gasto primário. Esse corte das despesas foi dividido em R$ 11,6 bilhões em gastos obrigatórios (como o pagamento de servidores) e R$ 14,4 bilhões em discricionários. Todas as medidas precisam de aprovação do Congresso, além de alterações na Lei de Diretrizes Orçamentárias e no Projeto de Lei Orçamentária, que precisam ser aprovados até o final do ano.

Mais matérias
desta edição