app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5728
Nacional

MS investiga 4.222 casos suspeitos

Brasília, DF – O Ministério da Saúde e os estados investigam 4.222 casos suspeitos de microcefalia em todo o País. Isso representa 71,5% dos casos notificados. O novo boletim divulgado ontem aponta, também, que 1.046 notificações já foram descartadas e 64

Por | Edição do dia 02/03/2016 - Matéria atualizada em 02/03/2016 às 00h00

Brasília, DF – O Ministério da Saúde e os estados investigam 4.222 casos suspeitos de microcefalia em todo o País. Isso representa 71,5% dos casos notificados. O novo boletim divulgado ontem aponta, também, que 1.046 notificações já foram descartadas e 641 confirmadas para microcefalia e outras alterações do sistema nervoso, sugestivos de infecção congênita. Ao todo, 5.909 casos suspeitos de microcefalia foram registrados até 27 de fevereiro. Os 641 casos confirmados ocorreram em 250 municípios, localizados em 15 unidades da federação: Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Espírito Santo, Rio de Janeiro, Pará, Rondônia, Goiás, Mato Grosso do Sul e Rio Grande do Sul. Já os 1.046 casos foram descartados por apresentarem exames normais, ou apresentarem microcefalias e/ou alterações no sistema nervoso central por causas não infeciosas. Cabe esclarecer que o Ministério da Saúde está investigando todos os casos de microcefalia e outras alterações do sistema nervoso central, informados pelos estados e a possível relação com o vírus Zika e outras infecções congênitas. A microcefalia pode ter como causa diversos agentes infecciosos além do zika, como sífilis, toxoplasmose, outros agentes infecciosos, rubéola, citomegalovírus e herpes viral.

Mais matérias
desta edição