app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5714
Nacional

Maciel vai permanecer no governo

Brasília – O vice-presidente da República, Marco Maciel  (PFL), não deixará o governo Fernando Henrique Cardoso junto  com os demais integrantes do  partido. Ele descartou renunciar  ao cargo durante reunião que antecedeu o encontro da Executiva Nacional

Por | Edição do dia 08/03/2002 - Matéria atualizada em 08/03/2002 às 00h00

Brasília – O vice-presidente da República, Marco Maciel  (PFL), não deixará o governo Fernando Henrique Cardoso junto  com os demais integrantes do  partido. Ele descartou renunciar  ao cargo durante reunião que antecedeu o encontro da Executiva Nacional do PFL, afirmando aos pefelistas que, a partir de abril, data-limite para o afastamento dos que pretendem disputar as eleições, não poderá mais assumir a Presidência porque irá concorrer no pleito de outubro. “Ele foi eleito e continuará cumprindo suas obrigações e, ao mesmo tempo, vai fazer sua campanha ao Senado por Pernambuco”, afirmou José Jorge, ministro das Minas e Energia, que pediu ontem afastamento do cargo. Maciel não queria o rompimento. Trabalhou no sentido contrário, na tentativa de contornar a crise estabelecida desde a última sexta-feira, quando a Polícia Federal invadiu o escritório de Jorge Murad, marido da governadora do Maranhão, Roseana Sarney, cumprindo mandado judicial de busca e apreensão de documentos. Mas o vice sabe ser pragmático. Ao PFL não restou outra saída, convenceu-se. Se não rompesse, o partido ficaria em situação delicada diante dos eleitores. Roseana Sarney, com quem Maciel falou longamente, tem 26% de preferência entre os eleitores e hoje, acredita o vice, é maior que o PFL. Por mais que perca com os últimos episódios, a tendência é a de que Roseana puxe votos para o partido. Ajudará mais do que atrapalhará.

Mais matérias
desta edição