app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5715
Nacional

Deputados gastam R$ 300 mil em excurs�o pelo Marrocos

Brasília – Onze deputados pertencentes ao Grupo Brasileiro  da União Inter-Parlamentar receberam uma verba de R$ 300 mil  do Orçamento da Câmara para  viajarem até o Marrocos onde  participam da Conferência Inter-Parlamentar de Marrakech. Além  desta verb

Por | Edição do dia 22/03/2002 - Matéria atualizada em 22/03/2002 às 00h00

Brasília – Onze deputados pertencentes ao Grupo Brasileiro  da União Inter-Parlamentar receberam uma verba de R$ 300 mil  do Orçamento da Câmara para  viajarem até o Marrocos onde  participam da Conferência Inter-Parlamentar de Marrakech. Além  desta verba, o grupo recebeu no dia 26 de fevereiro mais R$ 125 mil para o pagamento da anuidade à União Inter-Parlamentar. O evento começou no domingo (dia 17), termina depois de amanhã e os congressistas só viajaram anteontem. A liberação do dinheiro pode ser consultada no SIAFI (Sistema de Acompanhamento Financeiro da Câmara) onde consta a liberação de R$ 230 mil em 26 de fevereiro e R$ 70 mil no dia 5 de março. No dia do embarque, quarta-feira à noite, por falta de quorum, foi suspensa a sessão na Câmara que votaria uma emenda à proposta da cobrança da CPMF (Contribuição Provisória sobre Contribuição Financeira). Entre os que viajaram para o Marrocos, estão o líder do PMDB na Câmara, Geddel Vieira Lima (BA), o vice-presidente da Câmara, Efraim Morais (PFL-PB), o deputado Robson Tuma (PFL-SP), Benito Gama (PMDB-BA), Leur Lomanto (PMDB-BA), João Almeida (PSDB-BA), Zé Gomes da Rocha (PMDB-GO), Ana Catarina (PMDB-RN), Cunha Bueno (PPB-SP) e Jorge Tadeu Mudalen (PMDB-SP). Os gabinetes de Geddel Vieira Lima e de Efraim Morais contestam a informação de que a verba para a viagem seria da Câmara. Eles argumentam que seriam recursos próprios da entidade. A reportagem teve acesso à cópia dos comprovantes de depósitos feitos pelo caixa da Câmara na conta do grupo. Os depósitos foram realizados na conta corrente 412226-7, na agência 3604, do Banco do Brasil. A conta está em nome do Grupo Brasileiro da União Inter-Parlamentar. “Absurdo” O líder do PT na Câmara, João Paulo Cunha (SP), considerou um “absurdo” o momento e as circunstâncias em que os deputados viajaram. Ele criticou o fato deles terem ido a um evento já em andamento e de terem feito a viagem quando a Câmara precisa de quorum. “Não se pode criticar uma viagem simplesmente, mas o momento em que ela ocorre não é apropriado”, disse Cunha. Ajuste adiado O novo atraso na votação da emenda constitucional que prorroga a CPMF até 31 de dezembro de 2004 levou o governo a adiar o ajuste adicional no Orçamento deste ano para compensar a perda na arrecadação. O ministro do Planejamento, Martus Tavares, disse ontem que o Executivo preferiu esperar o término da tramitação da emenda para dimensionar o rombo nas receitas federais e, em cima disso, adotar as medidas necessárias. Pela Lei de Responsabilidade Fiscal, o governo teria de editar até hoje o decreto de revisão bimestral das estimativas de receitas e despesas deste ano, já incluindo a queda potencial na arrecadação da CPMF e como será coberto o buraco.

Mais matérias
desta edição