app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5715
Nacional

Pediatra acusado de pedofilia admite estar em fitas de v�deo

São Paulo – O delegado Virgílio Guerreiro Neto, do 51º Distrito Policial, disse que o pediatra  Eugenio Chipkevitch, 47, admitiu à polícia que ele é o homem que aparece em fitas de vídeo apreendidas pelo Ministério Público. Nas fitas, há um homem supostam

Por | Edição do dia 23/03/2002 - Matéria atualizada em 23/03/2002 às 00h00

São Paulo – O delegado Virgílio Guerreiro Neto, do 51º Distrito Policial, disse que o pediatra  Eugenio Chipkevitch, 47, admitiu à polícia que ele é o homem que aparece em fitas de vídeo apreendidas pelo Ministério Público. Nas fitas, há um homem supostamente abusando sexualmente de um garoto ainda não identificado. As declarações foram feitas em um depoimento informal ao delegado. Guerreiro Neto diz ter 36 fitas apreendidas, mas não revelou o material que está nas outras gravações. Ele foi detido pela polícia e está no 13º Distrito Policial, onde ficam presos com curso superior. Segundo Guerreiro Neto, que está cuidando do caso, Chipkevitch não confessou ter abusado sexualmente de seus pacientes. Ele teria se limitado a dizer que ele era o homem que apareceu nas imagens. Na fita gravada com uma câmera amadora, um homem aparece supostamente sedando, despindo e abusando sexualmente de um garoto. Nesse momento, a secretária do médico, Regina Soares, está prestando depoimento no 51º DP. A polícia foi buscá-la em sua casa, na zona leste de São Paulo. Guerreiro Neto está tentando descobrir se outras pessoas tinham conhecimento dos supostos abusos, mas por enquanto tudo leva a crer que o médico agiria sozinho. A polícia de São Paulo e o Ministério Público investigam se ele comercializava as fitas de vídeo em que aparece em suposta sedução e abuso sexual de menores a uma rede internacional de pedofilia. Essa é uma das três linhas de investigação adotadas após devassa, ontem, no consultório do psicoterapeuta, no Brooklin (zona sul de São Paulo). A polícia também investiga a hipótese de ele ter feito as filmagens para consumo próprio ou para exibir a amigos. Segundo o delegado Virgílio Guerreiro Neto, do 51º DP, o médico, ao ser preso, evitou dar mais detalhes sobre as gravações. “O médico admitiu que era ele nas fitas. Mas se esquivava de qualquer outra pergunta, com um jeito de quem não sabe o que responder”, afirmou. De acordo com a polícia, as 36 fitas de vídeo foram encontradas em uma caçamba de lixo na altura do número 1.110 da alameda Lorena, nos Jardins, e depois entregue a emissoras de TVs. Policiais do 51º DP, peritos do Instituto de Criminalística e o promotor José Carlos Blat revistaram o consultório do pediatra por quatro horas e meia ontem.

Mais matérias
desta edição